18.04.2020  /  8:47

Apresentador americano com Covid-19 corre o risco de perder o emprego por furar a quarentena

George Stephanopoulos || Créditos: Reprodução

Um dos âncoras mais famosos e bem pagos dos Estados Unidos, George Stephanopoulos – que apresenta o programa matutino “Good Morning America”, da rede “ABC” – está correndo o sério risco de receber uma punição severa de seus chefes ou até mesmo de perder o emprego, e só porque ele “furou” a quarentena. Diagnosticado com Covid-19 na semana passada, o jornalista de 59 anos, que mora em Nova York, decidiu se isolar desde então em sua casa nos Hamptons, de onde até participou ao vivo de algumas edições do GMA em interações com os colegas Robin Roberts e Michael Strahan.

Até aí, tudo bem, não fosse pelo fato de que Stephanopoulos tem sido visto com frequência por seus vizinhos no hotspot do litoral nova-iorquino andando pelas ruas de lá como se nada tivesse acontecido, e até mesmo passeando com seu cachorro em um campo de golfe local. E o que é pior: a mulher dele, a atriz Ali Wentworth, também contraiu o novo coronavírus e chegou a ser internada em estado grave por causa da doença, o que em tese deveria deixá-lo ainda mais ciente de sua própria situação.

Por ser quem é, é claro que o comportamento inadequado de Stephanopoulos nos Hamptons acabou rendendo notícia, e por fim chegou aos ouvidos de executivos da ABC, o braço televisivo da The Walt Disney Company, a gigante de mídia que tem como lema defender a família americana e examina com lupa a aceitação pública de seus principais contratados. Resultado: eles agora estudam cortar a licença médica do astro, que ganha estimados US$ 15 milhões (R$ 78,4 milhões) por ano, ou, no pior dos casos, demiti-lo por “comportamento público impróprio”. (Por Anderson Antunes)