26.03.2016  /  12:27

Após atentados, Cannes reforça equipe de segurança para receber festival

tamanho cannes
Cartaz da 69ª edição do Festival de Cinema de Cannes || Créditos: Divulgação

Poucas são as vezes no ano em que um número tão grande de celebridades se reúne em um único lugar como acontece no Festival de Cinema de Cannes. Assustada com os atentados terroristas ocorridos em Paris em outubro do ano passado, a equipe organizadora do festival, liderada por David Lisnard, resolveu reforçar o esquema de segurança para a próxima edição, que acontece entre os dias 11 e 22 de maio.

A estrutura conta com auditoria feita pelo ex-general israelense Nitzan Nuriel, expert em combater terrorismo. Sob seu comando, a segurança nos pontos de entrada da cidade será fortalecida. Para evitar um ataque pelo mar, autoridades marítimas vão fazer a vistoria de todas as embarcações que chegarem à baía. Além disso, hotéis localizados na principal rua de Cannes, a La Croisette – como Martinez, Carlton e Majestic Barrière -, também estão se mobilizando para garantir a segurança dos hóspedes. O sistema de segurança do balneário francês inclui 200 policiais armados e cerca de 500 câmaras de vigilância. Antes do início do Festival, Nuriel vai treinar a tropa com exercícios de simulação.

Enquanto isso, a França permanece em estado de emergência até o dia 26 de maio, e o Departamento dos Estados Unidos decretou um alerta de segurança valido até o dia 20 de junho para cidadãos norte-americanos que planejam viajar para a Europa. No ano passado, Cannes já havia investido mais em segurança após os ataques ao “Charlie Hebdo”, o que não impediu, antes do evento, que ladrões assaltassem a loja da Cartier por lá, levando um total de US$ 19,5 milhões ( R$ 71,78 milhões no câmbio atual) em joias.

A programação oficial do festival ainda não foi anunciada.