18.03.2018  /  9:00

Apesar de recessão histórica, Finlândia é eleita a nação mais feliz do mundo. E o Brasil?

Nem a crise e nem o frio abalaram o humor dos finlandeses || Créditos: Getty Images

A Finlândia sofreu a maior contração econômica entre todos os membros da zona do euro desde 2009, quando estourou a última grande crise financeira. Apesar disso – e do clima gélido -, a terra natal do Papai Noel foi eleita a nação mais feliz do mundo no mais recente “World Happiness Report”, relatório anual que analisa o humor de cidadãos de 156 países e de imigrantes que vivem em outros 117. Número um no ranking de 2017, a Noruega caiu para a segunda posição, seguida pela Dinamarca e pela Suíça.

O “World Happiness Report” leva em conta seis fatores básicos em sua pesquisa dos mais felizes: renda, grau de liberdade, confiança no país, expectativa de vida saudável, apoio social e generosidade. De acordo com John Helliwell, coautor do estudo, os primeiros colocados praticamente se igualam nessas características, tanto que se revezam no topo da lista desde 2012.

Além de ter o povo mais feliz do mundo, a Finlândia também abriga os imigrantes mais felizes do planeta, com Canadá, Nova Zelândia, Suécia e Austrália também se destacando na categoria. Já os Estados Unidos caíram da 14a posição que ocupava em 2017 para a 18a neste ano entre as nações mais felizes, ainda assim dez acima do Brasil, que ocupa a 28a, entre o Panamá e – pelo menos isso – acima da Argentina. (Por Anderson Antunes)