23.12.2019  /  9:44

Apesar de liderar as bilheterias nos EUA, “A Ascensão Skywalker” tem desempenho pífio na China

A atriz Daisy Ridley em cena do novo “Star Wars” || Créditos: Reprodução

Filme mais assistido nesse fim de semana nos Estados Unidos, o nono episódio da saga “Star Wars” – “A Ascensão Skywalker” – faturou US$ 175,5 milhões (R$ 716,9 milhões) nas bilheterias americanas entre sexta-feira e domingo. Trata-se, evidentemente, de uma soma de respeito, mas que está abaixo daquilo que a Disney esperava levantar nos primeiros dias de exibição do filme no qual investiu algo entre US$ 250 milhões (R$ 1,02 bilhão) e US$ 300 milhões (R$ 1,22 bilhão).

Dona da franquia criada por George Lucas em 1977, pela qual desembolsou US$ 4,05 bilhões (R$ 16,5 bilhões) em 2012, a maior empresa de mídia do mundo estimativa que o “box office” de “A Ascensão…” nesse último fim de semana ficasse acima dos US$ 200 milhões (R$ 817 milhões) pelo menos em seu país de origem.

E além de isso não ter acontecido, o desempenho da superprodução na China – o maior mercado internacional de cinema em termos de público e, em breve, também de faturamento – foi de apenas US$ 12 milhões (R$ 49 milhões) em ingressos vendidos (ao menos o triplo desse valor seria o ideal). Esse é o preço que se paga por entrar para a história como um dos maiores fenômenos pop de todos os tempos: é preciso sempre se superar. (Por Anderson Antunes)

*

Dá um play aí embaixo pra assistir o trailer do novo episódio de “Star Wars”: