24.06.2020  /  11:47

Apelido nem um pouco simpático que Meghan Markle ganhou de funcionários da realeza é revelado em novo livro

Meghan Markle || Créditos: Reprodução

Meghan Markle ganhou vários apelidos desde sua entrada para a família real do Reino Unido, em geral bonitinhos. Mas uma dessas alcunhas dadas à ex-atriz não tem nada de simpática, e tem uma importância ainda maior por ter sido pensada justamente por aqueles que a conheceram, digamos, um pouco melhor do que o resto do mundo: os funcionários que dão expediente no Palácio de Kensington, que costumava ser a residência oficial dela e do marido, o príncipe Harry, em Londres.

De acordo com o correspondente real Tom Quinn, que está lançando um livro sobre os moradores mais famosos de todos os tempos da propriedade real (“Kensington Palace: An Intimate Memoir from Queen Mary to Meghan Markle”, ou “Palácio de Kensington: Um Relato Íntimo desde os Tempos da Rainha Mary à Meghan Markle” em tradução livre), quando morava lá a duquesa de Sussex era chamada de “Me-Gain”, algo como “Sempre Eu”, pela turma.

Conforme Quinn conta em sua obra, entre eles Markle tem fama de ser “diferentona” e por vezes “mal-humorada”, o que – justiça seja feita – não a tornava uma exceção entre os “royals”. Mas certamente ela prefere ser tratada pelo apelido carinhoso que ganhou do sogro, o príncipe Charles, e que vira e mexe a chama de “Tungstênio” por considerá-la tão forte quanto o metal pesado de densidade 19,3 vezes maior do que a água e bastante utilizado na produção de armas. (Por Anderson Antunes)