22.07.2019  /  16:43

João Côrtes é anunciado como o novo repórter do programa “Pop Star” e as novidades não param por aí… À entrevista!

João Côrtes || Créditos: Marcos Duarte

Tem apresentador novo no pedaço! João Côrtes, aos 24 anos, vai cobrir os bastidores do “Pop Star” ao lado de Taís Araujo, que apresenta o programa. O ator foi o vice-campeão da temporada 2018 do reality show musical e agora se torna repórter da atração que estreia em outubro.

View this post on Instagram

Que notícia maravilhosa! Estamos chegando esse ano com @popstar, Brasil, e cheios de novidade! Olha aí quem vai estar na parceria comigo pra viver essa jornada incrível: @joao_cortes! 💕😍 Seja bem-vindo, João! Vamos juntos fazer uma temporada linda de #Popstar. Vem com a gente, meu poooooovo! 💃🏾🕺🏾💗 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #Repost @popstar . . . ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Tem gente nova na família! Quer dizer… nem tão nova assim. Depois de participar da última temporada do #PopStar, @joao_cortes está de volta! Mas, dessa vez, com a missão de acompanhar tudo o que vai rolar nos bastidores. Fique de olho pras novidades que chegam nessa temporada, com estreia prevista para outubro. 💫 #PalcoPopStar [📷: Paulo Belote/Globo]

A post shared by Taís Araujo (@taisdeverdade) on

E se engana quem pensa que esse é o único projeto do rapaz, desde muito cedo, João chama atenção pelo jeito extrovertido. Da publicidade aos palcos de teatro, das telinhas às telonas, o ator deu um novo passo no mundo da dramaturgia: gravou seu primeiro longa como diretor e abriu sua própria produtora áudio-visual ao lado do pai, Ed Côrtes.

E não para por aí! Além disso, João recentemente dublou o filme “UglyDolls”, participou da série “Carcereiros” e ainda vai estrelar “O Hóspede Americano”, da HBO:  “Administrar tudo isso é uma questão de organização… e paixão”. Glamurama conversou com o ator que contou mais sobre novos projetos, política, vegetarianismo e sua experiência do outro lado das câmeras. (por Luzara Pinho)

Glamurama: Conta um pouco para a gente sobre o filme ‘Nas Mãos de Quem me Leva’ que você escreveu e dirigiu?
João Côrtes: O drama gira em torno da vida da Amora, que tem uns 20 e poucos anos. Na história, ela perde os pais e mora com a avó que é muito católica e tradicional, e elas não se dão muito nesse embate ideológico. A Amora se apaixona por um rapaz mais velho. A lição que o filme traz é sobre você tomar as rédeas do próprio destino, ser dono da nossa história e além de tudo, temos uma mulher como protagonista, em que trabalhamos o empoderamento feminino.

Glamurama: Como foi essa experiência?
João Côrtes: Foi muito gostoso, adorei o processo, foi algo novo e desafiador. Me superei e superei muitos obstáculos. Foi diferente liderar uma equipe, o processo de escrever o roteiro. São muitos desafios e além de tudo, foi um trabalho feito na raça com dinheiro do nosso próprio bolso. No fim, o resultado ficou lindo.

Glamurama: Você terminou seu primeiro longa metragem como roteirista e diretor, além disso, dublou filme (‘UglyDolls’), participou de ‘Carcereiros’, vai estar em ‘O Hospede Americano’, na HBO, e ainda por cima abriu uma produtora! Como tem conciliado tudo isso?
João Côrtes: É uma delícia e uma loucura ao mesmo tempo. Sou muito grato pela minha profissão e pelas oportunidades que tenho. Administrar tudo isso é uma questão de organização… e paixão. Quando você gosta do que faz, acaba não sendo um trabalho (risos).

Glamurama: O que mais te encanta entre todas essas experiências? E o que é mais desafiador?
João Côrtes: São desafios diferentes, cada coisa te requer uma atenção específica. Meu trabalho como ator faz eu me descobrir. Quando virei diretor, meu parâmetro mudou, pois as exigências são outras, você tem que se preocupar com equipe, a mensagem que o filme quer passar, pensar na pós-produção. Com isso, comecei a ver o outro lado do jogo e me ajudou até mesmo a melhorar como ator. Agora tenho uma visão mais completa. Por mais que ame ser ator, estou curtindo demais escrever meus próprios projetos e lançar novas ideias para o mundo.

Glamurama: Como avalia seu crescimento profissional desde o início da carreira?
João Côrtes: Tem sido uma jornada e tanto, uma estrada linda de altos e baixos, assim como tudo na vida. Eu tenho muito orgulho de tudo até aqui, tanto os trabalhos com publicidade, séries, filmes…todas as experiências são muito válidas. Sempre usufruo o máximo do que posso aprender com algum projeto.

Glamurama: Como encara toda essa responsabilidade, mesmo sendo tão novo?
João Côrtes: É um processo que acontece desde 2013, quando comecei a trabalhar mesmo, aos 17 anos. De lá pra cá eu amadureci muito e aprendi na marra. Tudo na vida a gente leva um aprendizado, sendo os erros ou as escolhas, e isso serve para a carreira e para a vida.

Glamurama: Recentemente foi o vice-campeão do programa “Superstar”. Pretende investir mais nesse seu lado cantor?
João Côrtes: Pretendo sim! Em breve vou lançar um disco em que trago músicas com uma pegada pop misturada com soul, jazz e R&B.

Glamurama: O que mais vem de projeto por aí?
João Côrtes: Neste semestre devemos lançar “Nas Mãos de Quem me Leva” e o curta “Flush”, ambos produzidos na minha produtora, a “Tentáculo REC”. Temos também o projeto do espetáculo infanto-juvenil “A Mochileira do Espaço”, que traz assuntos como ecologia, reciclagem e também aceitação.

Glamurama: Saindo um pouco do trabalho…Como é seu dia a dia?
João Côrtes: No geral, sou um menino muito criativo, tenho ideia o tempo inteiro, então no meu tempo livre gosto de compor músicas, curto Netflix e cinema, mas também adoro pegar uma praia e viajar. Além do mais, sou um cara muito família, adoro estar com ela! Sobre novas decisões, me tornei vegetariano e tenho concentrado cada vez mais minha energia nisso.

Glamurama: Você acompanha política? O que acha da situação do Brasil atualmente e como está lidando com a falta de incentivo do novo governo para a arte?
João Côrtes: É uma situação delicada. A estrutura política anda fragmentada e ficamos inseguros e confusos com as informações que recebemos. Eu vou contra tudo o que tente impedir as manifestações artísticas, justamente porque somos trabalhadores da arte e queremos continuar fazendo o que gostamos. A arte é fundamental para um país, devia ser tratada como um fator essencial assim como a saúde e a educação, por exemplo.

 

Ver essa foto no Instagram

 

S A R A H . @curtaflush 🔥🎬

Uma publicação compartilhada por João Côrtes (@joao_cortes) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Sobre cinema com amor. ❤️🎬 #nasmãosdequemmeleva

Uma publicação compartilhada por João Côrtes (@joao_cortes) em