16.09.2020  /  17:59

Fenômeno na web, aos 13 anos, Adriel, do “Livros do Drii”, já leu mais de 100 obras e revela: “A leitura faz a diferença na minha vida”

Adriel, do “Livros do Drii” || Divulgação e Reprodução Instagram

Adriel Oliveira, ou Dri, como é carinhosamente chamado, tem apenas 13 anos e já coleciona muitas histórias para contar, literalmente. A paixão pelo mundo dos livros começou aos cinco anos com uma ‘forcinha’ da mãe, Deise Oliveira, e com o passar do tempo trilhou o caminho das redes sociais para dividir seu conhecimento e se tornar fonte de inspiração para todos: de crianças até os idosos. O estudante, que é de Salvador, compartilha diariamente seu amor pela leitura com mais de 750 mil seguidores no perfil ‘Livros do Drii’ no Instagram, em que indica obras e faz as próprias resenhas sobre o que acabou de ler. Por lá, Adriel dá asas à imaginação com linguagem jovem, simplificada, descontraída e sempre com desenvoltura para falar sobre a importância da leitura: “Ler consegue mudar a gente e nosso jeito de pensar por completo”, contou Adriel para o Glamurama.

Além das páginas, Dri adora jogar vídeo game e ver séries. Além disso, sua matéria favorita na escola é ciências e ele já tem até uma ideia do que quer ser quando crescer: “O que eu mais quero ser é biólogo terrestre”. A gente bateu um papo dos bons com esse menino sonhador, que falou sobre seus livros preferidos, rotina, como a leitura mudou sua vida e as responsabilidades, sim, ele é muito responsável. (por Luzara Pinho)

Glamurama: Quantos livros você já leu? Tem alguma meta de leitura?
Adriel: Nunca parei para contar, mas acredito que foram mais de 100 porque venho nessa caminhada da leitura desde muito pequeno. Não tenho uma meta fixa, eu só pego o livro e começo a ler, o que não der tento outra hora.

Glamurama: Já sabe qual profissão quer seguir quando crescer?
A: O que eu mais quero ser é biólogo terrestre, porque acho que o biólogo é bem conectados com os animais e gosto bastante deles. Vamos ver com o tempo, posso mudar de opinião, mas por enquanto é isso!

Glamurama: Qual seu maior sonho?
A: Ter a vida financeira estável para minha família não vir a ter problemas de dinheiro novamente.

Glamurama: Como começou sua paixão pela literatura?
A: Com cinco anos tive que aprender a ler em apenas seis meses para poder conseguir uma bolsa em um colégio particular. Minha mãe (Deise Oliveira) comprou vários livros para eu ler e aprender e, desde então, não parei, mas minha paixão começou exatamente quando eu tinha nove anos e não foi nenhum livro em especial que despertou o interesse. Eu pegava livros aleatórios e começava a ler, nunca tive um especial.

Glamurama: Quem te dá mais força para seguir lendo?
A: O que me faz seguir lendo são os meus seguidores porque eu tenho obrigações a zelar, tenho resenhas para fazer, postar sobre livros. Já que meu Instagram é sobre livros tenho que incentivar as pessoas à leitura. Mas nunca pensei em parar de ler.

Glamurama: Como alia seus estudos com a leitura?
A: Quando estou com algum tempinho livre na agenda, sem deveres para fazer, nada para postar no Instagram e já fiz todas as minhas obrigações, eu sento e começo a ler. É um momento meu.

Glamurama: De que jeito a leitura fez a diferença na sua vida?
A: A leitura faz toda a diferença na minha vida. Por causa dela que estou onde eu estou hoje e tenho tantos seguidores no Instagram. Ela tem me ajudando nesta caminhada.

Glamurama: Qual a maior lição que você tirou dos livros?
A: Foi do livro ‘Pequeno Príncipe’, meu livro preferido que amo de paixão. Ele passa uma lição incrível de não querer crescer muito rápido e aproveitar a infância o máximo possível, porque quando você for adulto não vai conseguir recuperar aquele tempo perdido.

Glamurama: Qual gênero que mais gosta de ler e quais seus autores favoritos?
A: Fantasia e ficção científica. E a minha autora preferida é Mary E. Pearson porque foi ela que escreveu a trilogia de ‘The Kiss of Deception’, que é um dos meus livros favoritos atualmente.

Glamurama: Se fosse escrever um livro, sobre o que seria?
A: Eu escreveria um livro sobre aventura, fantasia ou ficção científica.

Glamurama: De que maneira procura incentivar outros jovens como você a ler?
A: Eu incentivo as pessoas mostrando como a leitura muda a sua vida e como ela consegue mudar a gente e nosso jeito de pensar por completo.

Glamurama: Você também faz resenhas dos livros. O que leva em conta para fazer a análise?
A: Para fazer a resenha eu tenho que pegar as partes principais dos livros, ler a sinopse e fazer uma adaptação para poder encaixar nessa resenha. O que entendo da leitura do livro coloco lá.