04.12.2015  /  11:11

Antonio Fagundes sobre aposta da Globo: “Não acredito em salvar nada”

Antonio Fagundes em "Rei do Gado" e "Renascer" || Créditos: Reprodução
Antonio Fagundes em “Rei do Gado” e “Renascer” || Créditos: Reprodução

Por Michelle Licory

Antonio Fagundes, astro de alguns dos maiores sucessos de Benedito Ruy Barbosa [“Rei do Gado” e “Renascer”], foi escalado para estrelar “Velho Chico” na volta do novelista à ativa. O retorno é uma aposta alta da Globo para recuperar a audiência da faixa das nove, que vem amargando um Ibope bastante aquém do esperado com “A Regra do Jogo” e “Babilônia”. A expectativa é tanta que a trama salve o horário nobre da emissora que a trocaram de lugar na fila com  “Sagrada Família”, de Maria Adelaide Amaral, que seria a substituta da história de João Emanuel Carneiro que está no ar, mas foi adiada e cedeu espaço para “Velho Chico” passar na frente.

“Faz parte da vida”

Com a palavra, Fagundes, em entrevista ao Glamurama: “Não acredito em salvar nada. Minha perspectiva sempre foi apenas fazer o melhor que eu posso. Acho que todo mundo pensa assim. Ninguém faz nada para ir mal, pra dar errado. A gente trabalha pra isso. Algumas novelas não atendem à meta estipulada, à expectativa, mas isso é normal. Faz parte da vida da gente. Até em um casamento é assim, com uma pessoa só, imagina com milhões. A ideia é fazer o melhor possível e torcer para que o telespectador goste. A responsabilidade existe sempre. Mesmo que a novela anterior estivesse fazendo muito sucesso… A expectativa é de acertar, sempre”.

“Novela boa, rural ou em Marte”

O público estaria sentindo falta de um novelão típico, mais rural? “Ah, o público sente falta de novela boa, rural ou em Marte. Se a história for boa e os personagens apaixonantes, o público vai gostar”. E por que passar o Benedito na frente? “Porque ele é bom”. Fagundes tem 40 anos de Globo. Será que ele acha que a empresa mudou muito? “Mudou, é uma orientação diferente, uma administração diferente, então é inevitável que isso aconteça”.

“Gostoso de fazer, pelo menos”

Sobre seu personagem… “Só entro na terceira fase, estão ainda cuidando da primeira e da segunda. Confesso que não tive muitas informações. Acho que não está nem escrita a fase que vou entrar. Ainda estão nos 18 primeiros capítulos. Mas a expectativa é grande: uma história do Benedito com a filha e o neto dele escrevendo, Luiz Fernando Carvalho dirigindo, um elenco maravilhoso… Acho que vai ser muito gostoso de fazer, pelo menos”.

“Não me interessa o que está escrito”

“A sinopse é extraordinária. A gente chora e torce só lendo a sinopse. É muito boa. Mas eu não precisaria nem ler: só por conhecer o nível de trabalho que o Luiz Fernando costuma desenvolver nas novelas dele e o tipo de emoção que o Benedito imprime nas novelas dele eu vou”. Tudo bem, Fagundes, mas conta então só o que está escrito nessa sinopse sobre o seu papel? “Não me interessa o que está escrito do meu personagem”. Isso é que é levar o mistério a sério…