27.08.2019  /  8:51

Antes de se ser revelado como o maior predador sexual de Hollywood, em 2017, Harvey Weinstein quase morreu

Harvey Weinstein || Créditos: Reprodução

Foi revelado nessa segunda-feira que Harvey Weinstein escapou ileso de um acidente de trânsito que aconteceu em agosto de 2017, três meses antes do estouro do escândalo sexual que lhe custou a carreira, e que por muito pouco não teve um fim bem mais trágico. Na ocasião, o produtor estava dirigindo seu Jeep em uma estrada do condado de Westchester, distante cerca de 55 km de Nova York, quando foi surpreendido por um veado que surgiu de repente em sua frente e o forçou a desviar o carro para fora da pista, em seguida batendo com tudo em uma árvore mas sendo salvo pelo airbag e pelo cinto de segurança.

Apesar do trauma, Weistein resolveu se mudar em 2018 para a mesma região onde quase perdeu a vida há dois anos, já que sua ex-mulher, a estilista Georgina Chapman, comprou uma fazenda lá em maio do ano passado e desde então mora no local com os dois filhos que teve com o ex-todo-poderoso de Hollywood – India Pearl, de 8 anos, e Dashiell, de 6 anos – razão pela qual o bambambã caído resolveu viver perto dela, a fim de manter contato com os herdeiros com mais facilidade.

Também na segunda, e durante uma audiência que durou exatos 15 minutos em um tribunal de NY, Weinstein se declarou inocente de uma nova acusação apresentada por um promotor da cidade com base em uma denúncia feita pela atriz Annabella Sciorra, que atuou na série “Família Soprano” e afirma ter sido estuprada por ele em 1993. Acontece que o suposto crime foi cometido há mais de 25 anos, o que dificulta as coisas para ela, e em razão disso o julgamento de Weinstein foi adiado de setembro para janeiro de 2020, para um novo levantamento de provas que eventualmente poderá beneficiá-lo. (Por Anderson Antunes)