11.06.2016  /  16:04

Americano que aplicava golpes em executivas no Tinder é pego no pulo

Thomas J. Connerton aplicava golpe para tirar dinheiro de mulheres bem sucedidas no Tinder || Créditos: Divulgação
Thomas J. Connerton aplicava golpe para tirar dinheiro de mulheres bem sucedidas no Tinder || Créditos: Divulgação

A Securities and Exchange Commission (SEC), o órgão que regula o mercado financeiro nos Estados Unidos, descobriu um golpe que estava sendo aplicado por um americano chamado Thomas J. Connerton, de 64 anos, em usuárias de aplicativos de namoro como o Tinder e o OkCupid. Sempre que conseguia um “match” com uma mulher que preenchia seu perfil de vítima – executivas aparentemente bem sucedidas e moradoras de bairros nobres das cidades onde ele atuava – Connerton marcava um encontro com elas e, entre uma paquera e outra, apresentava a grande ideia que estava desenvolvendo: uma startup que produziria luvas cirúrgicas resistentes a perfurações.

Em sua conversa, Connerton explicava que a empresa tinha grandes chances de se tornar um negócio multimilionário e afirmava inclusive que chegou a receber propostas de compra da ordem de US$ 30 milhões (R$ 102,9 milhões) de investidores de venture capital. Pelo menos seis mulheres caíram no golpe, e emprestaram um total de US$ 2,3 milhões (R$ 7,9 milhões) para ele. O problema é que Connerton utilizava a maior parte do dinheiro para cobrir seus gastos pessoais, e ele chegou a comprar um carro e até uma aliança de US$ 20 mil (R$ 68,6 mil) para uma das vítimas, que supostamente pretendia pedir em casamento.

A SEC, no entanto, acusa ele de vários crimes, inclusive fraude e mentir sobre o estado de suas finanças para as autoridades. O órgão também pediu nesta sexta-feira o congelamento dos bens dele.