15.10.2016  /  9:47

Alice Braga a mil: nova temporada de série americana e filme nacional

a
Alice Braga no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, no Municipal do Rio de Janeiro || Crédito: Juliana Rezende

Uma espécie de versão feminina de Rodrigo Santoro, ou seja, um misto de talento, beleza e sucesso na carreira internacional. Sim, Alice Braga não para! A atriz começa a filmar em breve a segunda temporada da série americana “A Rainha do Sul” como Teresa, uma mulher forçada a fugir e procurar refúgio nos Estados Unidos depois que seu namorado traficante de drogas é assassinado de forma inesperada no México. Ela ainda estreia o documentário sobre o bailarino Thiago Soares, no qual foi produtora. Em bate papo com o Glamurama, Alice falou também da influência de sua tia Sônia Braga e de seu desejo em fazer novelas. Confira!

 Glamurama – Eu li que vai ter uma nova temporada de “Rainha do Sul”…

Alice Braga – Sim, fechamos há pouco tempo. Começo a filmar em janeiro, em Dallas. Então vou passar uns meses por lá [no Brasil ela é exibida pelo canal Space].

Glamurama – E o filme sobre o bailarino Thiago Soares? Em que pé está?

Alice Braga – Fui produtora nesse filme, e o Felipe Braga, que não é meu parente (risos), é quem dirigiu.  Ele foi feito para o HBO e vai ser lançado no ano que vem. Acho maravilhoso ver um bailarino brasileiro ser um dos principais nomes do Royal Ballet de Londres, que é um balé clássico da Inglaterra. Acompanhamos Thiago por uns cinco meses em São Paulo, Rio de Janeiro e Londres.

Glamurama – Nessa rotina de viagens, onde é sua casa? Você passa bastante tempo morando fora do Brasil, né?

Alice Braga – Fico viajando sempre…  Entre São Paulo e Los Angeles, e agora Dallas por causa da série. Passei seis meses lá, mas de março a setembro passei em São Paulo, por exemplo.

Glamurama – Do que mais sente falta quando está fora?

Alice Braga – Da minha família e amigos.

Glamurama – O que achou de “Aquarius” e a interpretação superelogiada da sua tia, Sônia?

Alice Braga – Ela é maravilhosa. E é um filme muito necessário, sobre o protagonismo feminino no cinema. Porque geralmente a mulher sempre está relacionada nos cinemas por um homem: uma mulher em busca de um marido, ou que está se separando… Já “Aquarius” é um filme sobre um ser humano e interpretado brilhantemente por uma mulher, que é uma grande atriz e referência no nosso cinema.

Glamurama – A Sônia foi sua grande inspiradora em sua carreira de atriz?

Alice Braga – Com certeza. Acho que ela inspirou muitas atrizes, inclusive eu. Mas cresci muito com a minha mãe [Ana Braga] falando muito sobre atuação também. Ela já não era atriz quando nasci, mas, mesmo não atuando, tinha a alma da atuação.

Glamurama – Qual projeto você sonha em fazer parte?

Alice Braga – Tenho muita vontade de encontrar diretores novos, como Gabriel Mascaro [de “Boi Neon” e “Ventos de Agosto”]. Ele é um diretor muito especial. Também o Kléber Mendonça, de “Aquarius” e “Som ao Redor”. Tenho desejo de trabalhar com esses diretores que estão fazendo cinema autoral, mas que também estão atingindo o público. Eles estão criando novos caminhos para o nosso cinema.

Glamurama – Você tem vontade de fazer novela?

Alice Braga – Tenho, bastante! Mas com as séries fica difícil. Fazer novela demanda um ano, e com a série preciso ficar sempre viajando. Mas tenho muita vontade de fazer novela e séries.