Alexander McQueen é acusada de apropriação cultural ao lançar peças com estampas que remetem ao cordel nordestino. Entenda!

15 Compartilhamentos
15
0
0

Polêmica fashion! A última coleção da marca britânica Alexander McQueen está sendo alvo de debates nas redes sociais. Isso porque fãs brasileiros identificaram estampas típicas do Nordeste em novas peças da label. O vestido branco de algodão, com saia e mangas volumosas, e comprimento midi foi o mais atacado. Suas estampas são realmente muito semelhantes às xilogravuras de cordel.

Em uma pauta que envolve termos como apropriação cultural e plágio, os comentários pedem um posicionamento da diretora criativa da marca, Sarah Burton. Um dos comentários mais curtidos diz: “Por favor nos deem alguma informação ou referência de onde vocês pegaram inspiração para esse design e creditem o artista. Essa estampa é uma xilogravura do nordeste brasileiro e faz parte das nossas tradições populares e culturais”. Outro completou: “Tomei um susto quando vi esta estampa! Impossível não imaginar que foi inspirada no trabalho de J. Borges”, se referindo ao artista, cordelista e poeta pernambucano.

Até o momento, a Alexander McQueen ainda não se pronunciou. Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o Nordeste brasileiro inspira a coleção de uma grande label. Quem aí lembra das sandálias de couro da Prada, muito parecidas, se não idênticas, aos típicos sapatos vendidos nas tradicionais feirinhas artesanais da região? Isso sem falar em um sem número de acusações de apropriação cultural que aparecem a cada nova temporada!

15 Compartilhamentos