13.03.2021  /  8:55

Além do estresse, entenda por que a queda de cabelo aumenta nesta época do ano

Cuidado com a queda de cabelo || Créditos: Getty Images

Um ano de pandemia, isolamento social, estresse elevado e até as consequências da Covid-19 têm causado problemas físicos e psicológicos na população, mas neste início de ano, um deles aumentou consideravelmente a busca por dermatologistas: queda de cabelo. Quem explica o motivo é a dermatologista Adriana Vilarinho: “Nesta época do ano, já é comum os cabelos ficarem mais danificados devido às atividades na praia ou piscina, ao excesso de sol e o sal do próprio suor”, explica a médica, já que no início do ano as pessoas frequentaram esses lugares, mesmo com as restrições. “Estes são fatores que agridem diretamente a saúde dos fios por completo, com danos à fibra capilar em sua profundidade”, completa a dermatologista.

Além disso, as síndromes pós-Covid que a ciência tem estudado e que afetam o cabelo. Uma das hipóteses mais aceitas pela classe é que a infecção pelo novo coronavírus desencadeia um distúrbio no organismo, no qual os fios que estão crescendo passam para a fase da queda precocemente. Por isso, anote as dicas de Adriana Vilarinho para cuidar melhor dos fios e mantê-los sempre saudáveis:

– Ao tomar sol, use chapéu. O chapéu é um ótimo aliado para deixar os fios e a pele protegida, contra os raios solares;
– Sempre mantenha os fios hidratados;
– Após o mergulho no mar ou piscina, retire o excesso de sal ou cloro com água doce (mineral);
– Sempre utilizar protetor térmico para secar os cabelos, assim evita que os fios sejam queimados com o calor de secador ou chapinha.

Lavar os cabelos também pode parecer algo simples. Porém, alguns cuidados são necessários para não causar danos ou piorar problemas já existentes. “Evite esfregar os cabelos com a toalha para secar, penteá-los com força, não lavar o cabelo com frequência, não retirar todo o excesso de condicionador e esfregar as pontas com shampoo. Estes procedimentos podem prejudicar os fios e a saúde das madeixas”, finaliza Vilarinho.