17.05.2020  /  9:00

Advogados dos herdeiros de bilionário russo que teria se suicidado afirmam que ele foi assassinado. Aos fatos!

Dmitry Bosov || Créditos: Reprodução

Mistério em Moscou! Os advogados dos cinco filhos do bilionário Dmitry Bosov, que fez fortuna no segmento de mineração de carvão e morreu no último dia 6 em um suposto suicídio, estão gritando aos quatro cantos que o pai de seus clientes foi, na verdade, assassinado. Encontrado morto com um tiro aparentemente auto infligido no peito na casa onde morava em Usovo, na região metropolitana da capital da Rússia, Bosov, de 52 anos, teria mudado de comportamento radicalmente nas últimas semanas, período em que, de acordo com os herdeiros dele, sua obsessão com a própria segurança ficou ainda maior.

Bastante próximo do presidente russo Vladimir Putin, com quem costumava jogar hóquei, Bosov também não aparentava estar sofrendo de depressão ou qualquer outra doença mental em seus últimos dias, e consta que aos mais próximos ele sempre repetia que esperava chegar aos 100 anos. Circula, no entanto, a versão de que o novo coronavírus o abalou muito, e o caso continua sendo investigado pelas autoridades russas, sendo que nenhuma motivação para o possível crime veio à tona até agora.

Além de muito bem relacionado com o círculo mais poderoso de seu país, Bosov, que deixou um patrimônio estimado em US$ 1,1 bilhão (R$ 6,4 bilhões), também era conhecido por causa de sua caçula, a influencer mirim Bella Alexa, que aos dois anos conta com quase 360 mil seguidores no Instagram e já foi tema de várias reportagens. Uma dessas matérias diz respeito a um mimo que a pequena recebeu do pai bilionário em seu último aniversário, em janeiro: nada menos que uma mansão de US$ 30 milhões (R$ 174,5 milhões) localizada em Beverly Hills, um dos bairros mais hypados de Los Angeles. (Por Anderson Antunes)