28.09.2018  /  9:34

Advogado que defendeu Bill Cosby em caso de crime sexual processa o comediante

Bill Cosby || Créditos: Getty Images

Não bastasse ter sido condenado a uma pena entre 3 e 10 anos de prisão há apenas alguns dias no processo em que era acusado por dezenas de mulheres de tê-las drogado e abusado sexualmente delas, Bill Cosby acaba de se tornar réu em outra ação aberta por seu ex-advogado em razão de honorários não pagos. Sam Silver, do escritório de advocacia americano Schnader Harrison Segal and Lewis, afirma ter centenas de milhares de dólares a receber do astro da sitcom de maior sucesso da telinha nos anos 1980 (“The Cosby Show”), a quem defendeu em outros casos de crimes sexuais nos últimos dois anos.

Cosby, de 81 anos, foi classificado oficialmente como “predador sexual violento” na última quarta-feira, e além do tempo que será obrigado a passar atrás das grades ainda vai ter que comparecer a sessões de terapia pelo resto da vida. Ele também teve seu nome incluído em uma lista de agressores sexuais compilada pelo governo dos Estados Unidos e terá que se apresentar no mínimo três vezes por ano às autoridades do país.

Considerado um dos comediantes que mais juntaram dinheiro em Hollywood, Cosby chegou a ter uma fortuna de US$ 400 milhões (R$ 1,6 bilhão) que fez dele o homem negro mais rico dos EUA no auge de sua carreira, mas perdeu praticamente tudo por causa dos acordos que fez com várias de suas vítimas e também com os advogados que precisou contratar para cuidar do imbróglio judicial, muitos dos quais levaram calote dele. No caso de Silver, o prejuízo foi de US$ 282.948 (R$ 1,13 milhão), mais US$ 50 mil (R$ 199,7 mil) em juros e outras taxas referentes a atrasos de pagamento. (Por Anderson Antunes)