15.12.2016  /  17:09

Adriana Esteves, aos 47 anos: “Atuar tem que ser uma entrega amorosa”

a
Adriana Esteves na capa da Revista J.P de 2012 || Créditos: Lucas Bori

Impossível alguém não ser marcado por seus papéis. Quem já não odiou Carminha em “Avenida Brasil”, deu altas risadas com a Catarina de “O Cravo e a Rosa”, se emocionou com Dalva de Oliveira em “Dalva e Herivelto, uma Canção de Amor” e ficou impressionado com sua atuação como Sandrinha em a “Torre de Babel”? Isso sem falar na brilhante Fátima, da recém-terminada “Justiça”. Adriana Esteves, carioca arretada e uma de nossas maiores atrizes da TV, completa 47 anos nesta quinta-feira e bateu um papo exclusivo com o Glamurama. Confira!

Glamurama – Como é completar 47 anos? O que a maturidade te trouxe?
Adriana Esteves – Quando criança não gostava muito de comemorar aniversário. Talvez fosse uma data que me enchesse de expectativas, e isso de alguma forma me causava uma ansiedade que não me fazia muito bem. Ao longo dos anos isso foi mudando. A chegada dos filhos tornou este dia um motivo de muita alegria em nossa casa.

Glamurama – A proximidade dos 50 é algo que te preocupa?
Adriana Esteves – As preocupações que tenho hoje são as normais de uma mulher adulta com muitas responsabilidades na sociedade , e na vida privada.

Glamurama -Você é hoje uma das nossas maiores atrizes, mas nem sempre foi assim. Como lidou com as críticas pesadas do início de sua carreira?
Adriana Esteves – Hoje com uma trajetória profissional relativamente grande, olho para trás e tenho muito orgulho de cada momento que passei.

Glamurama – Qual a dica mais preciosa você daria para alguém que está começando na carreira de ator?
Adriana Esteves – Atuar tem que ser uma entrega amorosa. Oferecer o melhor dos seus sentimentos.

Glamurama – Quais são seus próximos projetos?
Adriana Esteves – Possivelmente, o ano de 2017 será de projetos no cinema. Lançarei “Canastra Suja” de Caio Soh e “Benzinho” de Gustavo Pizzi. E já tenho projetos para outros filmes.

Glamurama – Se tiver de escolher seus personagens que mais marcaram sua vida, quais seriam? 

Adriana Esteves – Vou citar alguns feitos na TV. Carminha de “Avenida Brasil”, Catarina de “O Cravo e a Rosa”, Dalva de Oliveira em “Dalva e Herivelto, uma Canção de Amor”, Sandrinha de “Torre de Babel” e Fátima de “Justiça”. Mas felizmente eu ainda citaria várias. De alguma forma, todas marcaram minha vida.

Glamurama – Qual seu grande sonho ainda não realizado?
Adriana Esteves – Já venho realizando muitos. Mas o que torço mesmo é para continuar sonhando.