Eles querem viver para sempre

Peter Thiel || Créditos: Getty Images

Adeus, morte cruel: conheça 5 bilionários que planejam viver para sempre

16.07.2017  /  6:39

Eles querem viver para sempre || Créditos: Getty Images

Nelson Rodrigues dizia que dinheiro compra até amor verdadeiro, mas será que garante também a vida eterna? O que pode parecer um absurdo para muitas pessoas é uma ideia tratada com seriedade por alguns dos homens mais ricos do mundo, que estão investindo pesado na tentativa de descobrir uma “cura” para a morte.

Em sua maioria membros da turma do Vale do Silício, a região que abriga a sede das principais empresas de tecnologia dos Estados Unidos, esses bilionários têm ainda outra coisa em comum além dos planos de adiar a partida dessa para uma melhor: todos também foram tachados de malucos quando criaram seus negócios, que hoje estão presentes em nosso dia a dia e garantiram a eles a entrada no clube dos dez dígitos.

A seguir, saiba quem são esses quebradores de regras e o que eles estão fazendo em sua busca pela imortalidade:

Peter Thiel || Créditos: Getty Images

Peter Thiel

Criador do PayPal e primeiro grande investidor a colocar dinheiro no Facebook, Thiel investe pesado nas pesquisas sobre longevidade da SENS Research Foundation, entidade americana que tem como objetivo criar soluções para doenças decorrentes do envelhecimento. Ele também comprou há alguns anos uma fatia da empresa de criogenia humana Alcor, que possui técnicas de congelamento de cadáveres e trabalha no desenvolvimento de uma fórmula para ressuscitá-los no futuro.

Sergey Brin || Créditos: Getty Images

Segrey Brin

O cofundador do Google é viciado em exercícios e em cálculos: depois de descobrir que possui uma mutação genética que o torna muito mais suscetível para desenvolver o mal de Parkinson, ele passou a praticar exercícios diariamente acreditando que isso reduza suas chances ter a doença em 25%. Em 2014, Brin começou a investir pesado em pesquisas pela cura do Parkinson e na mesma época criou a Calico, uma empresa de biotecnologia que conta com um orçamento bilionário e tem o objetivo declarado de combater o envelhecimento.

Dmitry Itskov || Créditos: Getty Images

Dmitry Itskov

O jovem bilionário russo do setor de mídia deu o que falar em 2015 ao criar a “Iniciativa 2045”, que visa reunir as mentes mais brilhantes da Rússia em torno da pesquisa pela imortalidade. Um dos projetos mais ambiciosos do movimento é transferir a consciência humana para uma espécie de avatar controlado por controle remoto, ou um cérebro sintético. Itskov acredita que isso é possível e considera como algo fundamental para o desenvolvimento humano.

Jeff Bezos || Créditos: Getty Images

Jeff Bezos

Conquistar Marte não é o objetivo mais ambicioso do segundo homem mais rico do mundo (depois de Bill Gates). Bezos também já investiu milhões de dólares na Unity Biotechnology, uma empresa criada pelo bioquímico americano Ned David que trabalha para que no futuro todas as pessoas tenham a aparência de no máximo 40 anos e não sofram de nenhum tipo de doença. O foco da Unity é encontrar uma forma de acabar com a senescência, que é o processo natural de envelhecimento ao nível celular.

Larry Ellison || Créditos: Getty Images

Larry Ellison

Cofundador da Oracle, ele criou há alguns anos a Ellison Medical Foundation, que se dedica exclusivamente ao trabalho de pesquisa sobre doenças relacionadas à idade, na qual já investiu mais de US$ 200 milhões (R$ 637,4 milhões). Pioneiro entre os bilionários que buscam evitar a morte, ele patrocina ainda outras iniciativas do gênero e fala abertamente sobre o assunto. “A morte nunca fez nenhum sentido para mim, é algo que me deixa com raiva. Como é possível uma pessoa existir e depois de um tempo simplesmente desaparecer”, ele disse certa vez em uma entrevista. (Por Anderson Antunes)