02.07.2019  /  15:27

Acusada de promover imagem associada ao racismo, Nike cancela veiculação de comercial

Os novos sneakers da Nike: a bandeira inclusa neles é considerada racista nos EUA || Créditos: Reprodução

Adicionem a Nike à cada vez mais extensa lista de marcas de moda que andaram criando caso nos últimos tempos com produtos que acabaram sendo considerados ofensivas por muitos. No caso da gigante americana, o pepino do momento é um novo tênis que contém em seu layout uma versão antiga da bandeira dos Estados Unidos, conhecida como Betsy Ross, e que atualmente só usada por grupos supremacistas brancos como o Ku Klux Klan e o Partido Nazista Americano.

Um comercial para promover o sneaker até iria ao ar nessa quinta-feira nos EUA, quando é celebrado o Dia da Independência no país, mas acabou tendo a veiculação abortada depois que ONGs antirracismo e atletas como o jogador de futebol americano, garoto-propaganda da Nike e ativista social Colin Kaepernick vieram a público clamar por isso.

No campo político, a reação mais forte até agora veio de Doug Ducey, governador do Arizona, que é a favor da veiculação do filminho e no Twitter ameaçou cancelar uma série de incentivos fiscais multi-milionários que seu estado daria para a líder mundial em artigos esportivos a fim de que estra construa uma fábrica em uma cidade de lá. “É inadmissível que a Nike tenha se curvado ao politicamente correto”, ele tuitou. La vem polêmica! (Por Anderson Antunes)