11.11.2020  /  12:14

A partir de maio de 2021 será possível ‘visitar’ o Titanic no fundo do mar. E por R$ 678,5 mil!

Registro do Titanic em expedição realizada há mais de 15 anos
Registro do Titanic em expedição realizada há mais de 15 anos || Créditos: Reprodução

A partir de maio do ano que vem será possível visitar o ponto do Atlântico Norte em que o Titanic naufragou em abril de 1912. Especializada em expedições marítimas turísticas e mais arriscadas, a empresa americana OceanGate Expeditions criou um pacote que permitirá aos interessados em ver de perto os destroços do navio mais famoso da história – desde que para isso desembolsem pelo menos US$ 125 mil (R$ 678,5 mil) cada um e topem dividir o momento especial com estranhos.

O “passeio” cheio de riscos terá algumas tecnicalidades, como o fato de que os viajantes a bordo de um submarino com capacidade para até seis pessoas que os levará às profundidades do oceano precisarão atuar oficialmente como “cientistas cidadãos”, a fim de auxiliar os técnicos com o que for preciso, já que cidadãos comuns ainda não têm o direito a embarcar sozinhos nesse tipo de aventura.

E os lugares são limitados, já que apenas algumas viagens do tipo acontecerão entre maio e julho de 2021 (os ingressos já estão à venda). Dependendo da procura, novas datas poderão ser agendadas para até setembro do próximo ano. Vítima do desastre marítimo que inspirou vários filmes de Hollywood, o Titanic se encontra a 40 quilômetros no fundo do mar, e foi “visitado” por uma expedição de cientistas pela última vez há mais de 15 anos. (Por Anderson Antunes)