A história de amor entre mulheres poderosas e joias exuberantes

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
0

Nobres ou simples mortais, não são poucas as mulheres que sucumbem ao efeito hipnótico das joias 

por Bruna Narcizo

Os diamantes são os melhores amigos das mulheres – cantou Marilyn Monroe, em “Os Homens Preferem as Loiras”, filme de 1953. Mais de 60 anos depois, a loura mais sexy do cinema continua tendo razão e traduziu de um jeito simples o efeito verdadeiramente hipnótico que as joias exercem. E não só estrelas de cinema, mas também rainhas, princesas, mulheres ricas, celebridades ou simples mortais. Todas sucumbiram – e sucumbem – a elas. Até hoje.

REAL(EZA)
Reis e rainhas sempre usaram joias e adornos para se diferenciar de seus súditos. No site oficial da realeza britânica, por exemplo, elas são definidas como “o mais poderoso símbolo da monarquia, com profundo significado religioso e cultural para a história da nossa nação”. E é justamente a monarquia do Reino Unido a dona de uma das maiores e mais cobiçadas coleções de joias do planeta.

QUASE REAL
Fora do mundo quase encantado de reis e rainhas, as joias seguem em sua jornada de glamour e foram parar nos tapetes vermelhos, palcos, bailes de gala e outras ocasiões especiais. Hoje, atrizes, cantoras, celebridades e mulheres muito ricas se transformaram em verdadeiras embaixadoras de grandes joalherias e garantem que diamantes, rubis, esmeraldas e outras pedras preciosas continuem a brilhar.

[galeria]1167041[/galeria]