A estação muda, a pele muda também. Dermatologista indica os cuidados com o rosto na temporada de frio

10 Compartilhamentos
10
0
0
0
0
0

Não é papo-furado: a textura da pele do nosso rosto realmente muda a cada estação. Isso porque, além das diferenças na temperatura, o clima interfere diretamente em alguns dos nossos hábitos. Por exemplo, já reparou que no inverno você bebe menos água do que no verão? Ou então que a temperatura do seu banho costuma subir quando lá fora cai? Pois é, tudo isso, aliado a baixa umidade do ar, afeta a sua pele, que já tende a ficar mais seca nos dias frios. Para ajudar a lidar melhor com os efeitos do inverno no seu rosto, Glamurama conversou com o dermatologista Otávio Macedo, que ainda deu a dica de quais os melhores tratamentos e procedimentos estéticos para fazer na estação. Confira a seguir!

HIDRATAÇÃO
As baixas temperaturas e o tempo seco acabam diminuindo naturalmente a nossa transpiração corporal. Além disso, como explica o dr. Otávio, os banhos quentes e escaldantes, que são comuns no inverno, removem a camada de proteção lipídica da pele que cuida da manutenção da hidratação e proteção cutânea. “A cútis, de uma maneira geral, sofre com a chegada do inverno. Por isso, sua superfície precisa de cuidados mais especiais, principalmente, quando falamos em hidratação. Se houver abuso de água quente logo aparecem as coceiras, dermatites e irritações”, explica o médico, que ainda adverte: “Todo tipo de pele, inclusive a oleosa, vai necessitar de uma hidratação mais rigorosa durante a temporada mais fria do ano, o que muda é o veículo usado nos cosméticos, como séruns, cremes, entre outros”.

PROTOCOLOS
Apesar do reforço na hidratação, a época é ideal para realização de procedimentos que exigem recuperação mais rigorosa. Por isso, essa é a hora de se jogar nos peelings químicos e lasers – com acompanhamento de um médico dermatologista, é claro – já que esses tratamentos pedem zero exposição solar e deixam a pele mais sensível. “Os peelings químicos podem e devem ser feitos no inverno, já que promovem uma renovação celular mais rápida, estimulando colágeno, clareando manchas e melhorando marcas de expressão”, afirma o especialista.

Já os lasers são inúmeros e variados, podendo alcançar diferentes resultados de acordo com a necessidade da pele, como remover manchas escuras, rugas e cicatrizes além de beneficiar a aparência e diminuir a flacidez. “O laser de CO2 Fracionado promove estímulo de colágeno através de um tratamento um pouco mais agressivo, com intensa renovação celular e alcançando o rejuvenescimento facial, principalmente em uma pele mais madura. No entanto, sua recuperação requer um pouco mais de cuidados. Já o laser de Erbium traz benefícios parecidos, mas com uma recuperação não tão sofrida. Eles são ideais para o tratamento das rugas, linhas de expressão, cicatrizes e poros dilatados. Outro tipo de laser é a Luz Intensa Pulsada (IPL)  que trata bem os vasinhos e algumas manchas de sol que aparecem na face, é muito utilizado no tratamento da Rosácea. Por último, o Laser de Q-Switched é ótimo para quem sofre com as terríveis manchas causadas pelo sol,  melasma e é muito utilizado na remoção de tatuagens”.