26.07.2017  /  10:53

5 segredos de Mick Jagger para manter a forma física invejável aos 74 anos

Mick Jagger || Créditos: Getty Images

Dá pra acreditar que Mick Jagger chegou aos 74 anos nesta quarta-feira com o mesmo corpinho que exibia nos anos 1960? Há mais de cinco décadas, o líder dos Rolling Stones mantém os mesmos 63 quilos distribuídos em seu 1,78 m de altura, mas o fato é que ele não deve a boa forma somente à genética – o roqueiro mais fit do mundo tem lá seus segredinhos e a gente revela a seguir 5 dos truques dele para atingir a satisfação física. Confira!

O roqueiro corre todos os dias || Créditos: Getty Images

Saúde é o que interessa 

O pai de Mick, Basil Joseph Jagger, era professor de educação física e foi o responsável por passar o gosto pelos esportes ao filho. E olha que o roqueiro adorava puxar ferro desde cedo e muito antes da musculação entrar em moda, viu? Até hoje ele frequenta a academia que possui em casa ou a dos hotéis onde se hospeda, religiosamente, além de correr 10 quilômetros por dia, nadar e praticar balé clássico, sempre sob a supervisão da personal trainer norueguesa Torje Eike, cuja lista de clientes inclui ainda atletas olímpicos e a ex-Spice Girl Geri Halliwell. Mick só diminui a intensidade dos treinos quando está em turnê, já que ele não para quieto nos palcos e perde calorias o suficiente quando está em cena.

O Rolling Stone segue dieta natureba || Créditos: Getty Images

Da terra

Os excessos atribuídos a Mick hoje são coisa do passado. Sem vícios, ele segue uma dieta rigorosa e raramente bebe álcool. Por recomendação de Jo Wood, ex-mulher do colega Ronnie Wood, guitarrista dos Stones, o roqueiro só come alimentos orgânicos. Uma refeição típica dele inclui arroz integral, feijão e peixe ou frango. Nada de batatas fritas, um dos pratos mais presentes na culinária britânica. Ah, ele também é fã de abacate por causa dos benefícios regenerativos do fruto e não vive sem smoothies. Mick só foge um pouco da rotina alimentar quando tem shows marcados – nesse caso, cerca de quatro horas antes de se apresentar, o pai do brasileiro Lucas Jagger come um belo prato de massa para garantir energia extra durante o trabalho. Vício mesmo só em suplementos. Mick ingere diariamente pílulas de vitaminas A, C, e E, complexos B, fígado de bacalhau, ginseng e ginkgo biloba.

O creme a base de caviar que ele usa || Créditos: Reprodução

Espelho meu

Manter a silhueta enxuta não é a única preocupação de Mick, já que ele também cuida da pele e do rosto, principalmente. Ele não vive sem, por exemplo, cremes caros de marcas como Lancôme e Clarins, além do Creme de la Mer, cuja pote de 250 ml custa em torno de £ 530 no Reino Unido, e o La Prairie Caviar, vendido por cerca de £ 300 no país. No caso deste último, e como o nome indica, o ingrediente principal é a famosa iguaria de luxo feita com ovas de esturjão, creditada com a capacidade de manter a pele com aparência de jovem e firme.

Cabelos pintados, mas com estilo || Créditos: Getty Images

Rapunzel

Como ninguém é de ferro, Mick também recorre a certos processos químicos para aparentar menos anos do que tem. E, sim, ele pinta o cabelo, mas não de qualquer forma ou com a ajuda de qualquer um. Isso porque os cabeleireiros que cuidam das madeixas do roqueiro são experts em tintura e desenvolveram uma fórmula exclusiva para garantir a tonalidade e a extensão dos fios desejadas pelo cliente badalado. A aplicação é feita a cada 15 dias, onde quer que ele estiver.

Bendito entre os jovens || Créditos: Getty Images

Diga-me com quem andas…

Sabia que Mick odeia dividir o mesmo espaço por muito tempo com pessoas da mesma idade? Dizem, inclusive, que ele manda seus seguranças retirarem os fãs mais velhos que ficam na primeira fila de seus shows para substituí-los por admiradores que sofreram menos com o passar dos anos. Isso também explica porque ele adora passar tanto tempo na companhia dos oito filhos e três netos. De acordo com a filosofia dele, se cercar de pessoas com bem menos idade é fundamental para manter o espírito jovem e, de quebra, se parecer como eles. Alguém arrisca dizer que a estratégia não está funcionando para o roqueiro? (Por Anderson Antunes)