a

5 motivos que fazem de Bernie Sanders cool demais para ser presidente

08.09.2016  /  11:34

<<enter caption here>> on February 6, 2016 in Manchester, New Hampshire.
Senador americano acabou perdendo para Hillary a indicação do partido na corrida pela Casa Branca || Crédito: Getty Images

Pré-candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata, o mesmo de Hillary Clinton, Bernie Sanders completa 75 anos nesta quinta-feira. O senador americano, que acabou perdendo para Hillary a indicação do partido na corrida pela Casa Branca, é socialista de carteirinha, crítico feroz da invasão do Iraque pelos americanos e defensor de um salário mínimo de US$ 15 (R$ 47,60) por hora, mais do que o dobro dos US$ 7,25 (R$ 23) que vigoram atualmente em seu país.

Diante do conservadorismo do eleitorado americano e do teor radical de suas propostas, Sanders é praticamente uma utopia em pessoa, embora em vários momentos nos últimos meses ele tenha, de fato, representado uma ameaça aos planos de Hillary de se tornar a primeira presidente mulher dos Estados Unidos. Há quem diga, no entanto, que Sanders é apenas “cool” demais para se tornar o homem mais poderoso do mundo. Abaixo, listamos cinco motivos que reforçam esse pensamento:

1-  Ele rejeitou uma doação em dinheiro à sua campanha pela Casa Branca

USA-CRIME/SHKRELI
Martin Shkreli ganhou as manchetes há exatamente um ano quando defendeu o aumento de mais de 5.000% no preço de um medicamento para pacientes de Aids || Crédito: Getty Images

A atitude é atípica para qualquer político em qualquer lugar do mundo, principalmente nos Estados Unidos. E foi justamente isso que Sanders fez quando soube de uma doação de US$ 2,7 mil (R$ 8,6 mil) à sua campanha pela Casa Branca feita pelo polêmico executivo da indústria farmacêutica Martin Shkreli, aquele que ganhou as manchetes há um ano quando defendeu, até com certo orgulho, o aumento de mais de 5.000% no preço de um medicamento para pacientes de Aids fabricado pela empresa que ele presidia na época. Em vez de embolsar o dinheiro, Sanders ordenou que a quantia fosse doada para uma clínica que atende pacientes portadores do HIV em Washington, D.C.

2-  Ele prefere viajar de classe econômica

a
Sanders se recusou a viajar pelos Estados Unidos em aviões fretados pelo Partido Democrata

Mesmo após a fama mundial que ganhou recentemente, Sanders se recusou a viajar pelos Estados Unidos em aviões fretados pelo Partido Democrata, como faz Hillary em suas viagens de campanha pelo país. As fotos dele viajando em voos de carreira como qualquer mortal, não raramente nos temidos assentos do meio das fileiras dos aviões, viralizaram no país, e ajudaram a construir a imagem do senador como “um homem do povo”.

3-  No melhor estilo Robin Hood, ele defende o aumento de investimentos estatais para criar empregos

3
Se fosse eleito presidente, ele injetaria R$ 3,2 trilhões na economia americana em projetos de construção de estradas, pontes, sistemas de tratamento de água, ferrovias e aeroportos || Crédito: Getty Images

Embora aos brasileiros essa ideia soe absolutamente normal, nos Estados Unidos, onde a maioria da população defende um estado mínimo, dizer isso em público é quase um sacrilégio. Sanders não somente fez isso em sua campanha como ainda detalhou o plano: se fosse eleito presidente, injetaria US$ 1 trilhão (R$ 3,2 trilhões) na economia americana em projetos de construção de estradas, pontes, sistemas de tratamento de água, ferrovias e aeroportos, que gerariam, nas contas dele, 13 milhões de postos de trabalho em cinco anos. E quem pagaria a conta? Os mais ricos, é claro, que teriam de pagar mais impostos, principalmente os gestores de fundos, especuladores da bolsa e grandes empresários. Wall Street não curtiu isso.

4-  Ele compra roupas em liquidações

a
Ele não possui mais do que sete suéteres, dos quais três ainda nem foram usados || Crédito: Getty Images

Sanders não costuma perder muito tempo na hora de escolher o que vestir, e segundo a esposa dele, Jane O’Meara, ele não possui mais do que sete suéteres, dos quais três ainda nem foram usados. O senador também é crítico da mídia nesse aspecto, e ele já chegou a dizer que a preocupaçao em torno dos cabelos dele, que geralmente estão despenteados, ganham mais atenção dos jornais do que problemas mais sérios, como o sistema de saúde americano, por exemplo.

5- Ele tem um perfil no Snapchat

a
Há cerca de nove meses, Sanders estreou na rede social cofundada por Evan Spiegel. Aos interessados em segui-lo, o perfil dele é bernie.sanders. O único problema do aplicativo, segundo Sanders, é que ele dispõe de no máximo dez segundos para falar em vídeos. (Por Anderson Antunes)