12.06.2020  /  12:06

5 fatos que evidenciam a ‘personalidade forte’ de J.K. Rowling, que causou polêmica nessa semana

J.K. Rowling || Créditos: Reprodução

Uma das personagens principais do noticiário sobre celebridades dessa semana, J.K. Rowling se tornou a “vilã da vez” nas redes sociais ao comentar no Twitter, onde é usuária ativa, um artigo cujo título citava “pessoas que menstruam”. Em tom de brincadeira, a criadora da saga Harry Potter questionou o uso da expressão e até disse que já existe uma palavra para definir tais pessoas: mulheres. Mas o povo do microblog logo tratou de informar a escritora mais rica do mundo que certas pessoas que menstruam não necessariamente se identificam como membros do sexo feminino, e outras foram mais longe ainda e a acusaram de preconceito contra homens transgêneros que se identificam como mulheres por causa do comentário.

Dias depois do faus pax virtual, Rowling publicou um longo texto nas redes no qual reconheceu o erro e inclusive revelou que sofreu violência doméstica no passado, algo que afirma ter consequência na forma como emite suas opiniões hoje em dia, mas também defendeu seu direito de falar sobre coisas ligadas aos transexuais sem medo de se tornar alvo de ofensas virtuais. Confusão pronta, até Emma Watson e Daniel Radcliffe – dois atores que se consagraram na telona graças aos filmes da franquia baseada em seus livros – vieram a público para dizer que discordam da maneira de pensar de sua “madrinha” no showbiz sobre o tema, mas ainda a adoram.

O fato é que Rowling sempre teve personalidade forte, certamente um dos motivos que explicam seu enorme sucesso, e faz parte daquele grupo de pessoas que fala o que vem à cabeça sem se preocupar demais com o que os outros vão achar. Aproveitando que ela está em evidência novamente, Glamurama lista a seguir 5 fatos pouco conhecidos sobre a “mãe” do menino bruxo mais famoso do planeta. Continua lendo… (Por Anderson Antunes)

As cifras da carreira dela são mesmo de cair o queixo || Créditos: Reprodução

Recordista em receber “NÃOS!”

Se não fosse determinada como é, Rowling dificilmente teria chegado aonde chegou. Basta dizer que o manuscrito do primeiro livro sobre Harry Potter – “Harry Potter e a Pedra Filosofal” – foi rejeitado nada menos que 12 vezes por editores do Reino Unido, até que finalmente foi escolhido para ser publicado pela Bloomsbury. O resto é história, e de maneira geral a marca Harry Potter atualmente vale mais de US$ 15 bilhões (R$ 74,1 bilhões).

Rowling se inspirou em si mesma para criar Hermione Granger (vivida por Emma Watson na telona) || Créditos: Reprodução

Feminista de carteirinha

Rowling sempre gostou de ler, e a personagem que criou com a qual mais se identifica também é fã dos livros. Sim, a sempre ativista Hermione Granger (interpretada por Watson no cinema) é uma “versão atualizada” da escritora baseada nela mesma quando tinha 11 aninhos, uma de suas melhores e mais criativas fases na vida.

Ela é fã do Minecraft || Créditos: Reprodução

Viciada em videogames

Mas nem só de boas leituras que vive a vendedora de mais de 500 milhões de livros. Quando está em casa curtindo um dolce far niente, Rowling adora jogar Minecraft com seu filho David, de 17 anos, fruto de seu casamento com o cirurgião Neil Murray. E dizem que ela é uma ótima criadora de novos universos, o que não chega a ser surpresa diante de seu currículo.

A Trafalgar Square, em Londres, durante a première mundial de “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte II” || Créditos: Reprodução

Cuidadosa com seu acervo

Os 8 filmes sobre Harry Potter faturaram juntos mais de US$ 7,7 bilhões (R$ 38 bilhões) nas bilheterias internacionais, e pode-se dizer que parte desse resultado se deve ao punho firme de Rowling em relação ao seu trabalho que inspirou as produções. Nada era roteirizado ou filmado sem o devido aval dela, que também assumiu a produção executiva dos dois últimos (“Harry Potter e as Relíquias da Morte I e II”).

Rowling detesta ser chamada de bilionária. Mas ela é! || Créditos: Reprodução

Pavor de listas dos mais ricos

Ao contrário de certas integrantes do clã Jenner/Kardashian, Rowling tem pavor de aparecer em listas, principalmente aquelas que abordam sua fortuna. Primeira escritora bilionária da história, ela doou centenas de milhões de dólares em 2012 só para ter seu nome retirado de um desses rankings. Mas como ganha dinheiro até dormindo, acabou entrando novamente para o clube dos dez dígitos pouco tempo depois.