20.05.2019  /  15:13

5 curiosidades que talvez você não saiba sobre Cauã Reymond, que completa 39 aninhos nessa segunda

Cauã Reymond para a edição de dezembro da Revista J.P // Maurício Nahas

Um dos galãs mais mais do pedaço faz 39 anos nessa segunda-feira. Cauã Reymond, que Glamurama ama, é como vinho: vai ficando melhor com o passar do tempo. Mais bonito, mais talentoso… E para comemorar a data, separamos 5 curiosidades sobre o ator que talvez você não conheça:

  1. Atualmente vivendo com a modelo e apresentadora Mariana Goldfarb, com quem se casou em abril, em uma cerimônia para poucos em Minas Gerais, Cauã já se relacionou com Alinne Moraes por três anos e foi casado com Grazi Massafera por seis anos, com quem teve sua única filha, Sofia.
  2. Mas Cauã quer mais filhos e não esconde de ninguém. Aliás, um bebê está nos planos dele e de Mariana para logo. Aguarde! Enquanto isso, Sofia, de 6 anos, já estreou como atriz. Ela fez uma participação no filme ‘Pedro’, protagonizado e produzido por Cauã, como uma das filhas do imperador.
  3. Antes de virar ator, Cauã trabalhou como modelo e chegou a cursar psicologia. Depois de trancar a faculdade para morar em Milão e Paris, o ator foi para Nova York onde se jogou em aulas de interpretação no Actor’s Studio.
  4. Apaixonado por esportes, Cauã Reymond é faixa preta de jiu-jitsu, pratica surfe e yoga. “O esporte sempre foi fundamental na minha vida. Fui uma criança introspectiva, que gostava de jogar RPG, e o esporte me ajudou a ter autoconfiança, foco e disciplina. Isso sem falar nos hábitos saudáveis que trouxe para a minha vida adulta”, contou ele em uma entrevista.
  5. “Sou nerd… e desde moleque. Sinto muita saudade de jogar AD&D, sobretudo no universo Dragon Lance, que era o meu preferido. Quando adolescente, eu levava meus livros de RPG para todo lado. Sempre jogava como guerreiro elfo. Raramente eu era mago, porque como não falava inglês muito bem tinha dificuldade de ler os feitiços. Até hoje tenho meu kit de dados, com D20, D10 e todo o resto”, contou ele em entrevista ao “Omelete”.