09.03.2021  /  12:32

11 questões sobre a Família Real britânica que aprendemos com a entrevista de Harry e Meghan

Príncipe Harry, Meghan Markle e Archie / Crédito: Instagram

O papo do Príncipe Harry e Meghan Markle com Oprah Winfrey continua reverberando mundo afora. As revelações feitas pelo royal e sua mulher deixaram todos de queixo caído. Assuntos como saúde mental e racismo estão entre os que mais chocaram a audiência. Por essas e outras, confira 11 ensinamentos que tiramos da já antológica entrevista, que poderá ser conferida na íntegra nesta quinta-feira, às 22h30, no GNT.

A saúde mental de Meghan foi prejudicada

Meghan já havia dito algumas vezes que sua saúde mental foi prejudicada no período em que viveu com realeza britânica, mas na entrevista ela revelou pela primeira vez como a experiência foi grave. Ela contou que a vida no palácio era isolada e solitária, e não sentia que tinha apoio da instituição. Enquanto estava grávida de Archie, ela chegou a ter pensamentos suicidas e disse que chegou a levantar essas questões, mas foi ignorada. “Disse que precisava buscar ajuda, disse que nunca havia me sentido assim… e me disseram que não poderia, que não seria bom para eles”.

O tom de pele de Archie era uma preocupação

Meghan disse que havia preocupação dentro da família real sobre o tom da pele de seu bebê, já que ela é afro-descendente, e Harry condenou seus parentes por não criticarem esse assunto. De acordo com ela, um membro não identificado da família levantou essa questão e, desde então, se iniciaram diversas conversas e especulações sobre isso. “Isso foi retransmitido para mim por Harry. Essas foram as conversas que a família teve com ele”, disse ela. “Essa conversa, eu nunca vou compartilhar”, acrescentou Harry. “Na época, foi estranho, fiquei um pouco chocado”, concluiu ele. Na segunda-feira, Winfrey disse à CBS que Harry havia dito que os membros da família em questão não eram a rainha Elizabeth ou o príncipe Philip.

Meghan e Harry se sentiram ‘presos’ 

“Meu pai e meu irmão estão presos”, disse Harry, levantando o véu sobre as restrições extremas que o casal sentia como membros da família. “É um ambiente de armadilhas e muitos deles não sabem como agir”. O casal falou várias vezes sobre essas limitações, relacionando à sua saúde mental e liberdade pessoal. Harry disse que não poderia ter deixado a família se não fosse com a ajuda de Meghan. “Eu me sentia preso, mas não sabia como sair desse sistema”. Quando Meghan se juntou à família, contou que “foi a última vez, até virmos (para os Estados Unidos), que vi meu passaporte, minha carteira de motorista, minhas chaves. Tudo isso é entregue ao palácio.”

Os detalhes por trás de sua separação da realeza

Winfrey perguntou a Harry se eles pararam de trabalhar como membros da família real. “Sim, basicamente”, afirmou o Príncipe. Mas ele nega que “deixou a família”, como a mídia relata. O casal apenas se afastou dos compromissos oficiais. “Falta de apoio e falta de compreensão” foi a razão pela qual decidiram abandonar a realeza. Mas o príncipe rebateu histórias de que eles surpreenderam a Rainha ao não contar  seu plano até que se tornasse público. “Eu nunca surpreendi minha avó, tenho muito respeito por ela”, disse Harry. O medo do Príncipe, segundo ele mesmo, era que a história se repetisse. A fala foi relacionada as circunstâncias que afetaram sua mãe, Diana, e que estavam se desenrolando novamente de maneira perigosa com Meghan.

O relacionamento com a Rainha, Príncipe Charles e William

Poucos membros da família real foram retratados positivamente na entrevista, mas a Rainha foi a exceção. Harry disse que a dupla falou com a monarca várias vezes desde sua mudança para os Estados Unidos, e também a informou sobre sua decisão de deixar o cargo de realeza. “Minha avó e eu temos um relacionamento muito bom e uma compreensão incrível. Tenho um profundo respeito por ela”.

Mas ele admitiu que seu relacionamento com seu irmão, o príncipe Wiliam, e seu pai, o príncipe Charles, são muito mais tensos. “Tive três conversas com minha avó e duas conversas com meu pai, antes dele parar de atender minhas ligações”, lembra Harry. “Há muito o que trabalhar por lá. Me sinto muito decepcionado, porque ele – o pai – passou por algo parecido – ele sabe como é a dor, e Archie é seu neto”. Sobre o irmão, o príncipe disse: “Eu amo William demais, ele é meu irmão, passamos por um inferno juntos, mas estamos em caminhos diferentes”. Ele acrescentou que “a relação é de espaço no momento” e que “o tempo cura todas as coisas – espero.”

Meghan viu algumas das manchetes sobre ela

Winfrey apresentou a Meghan uma série de manchetes sobre ela na mídia britânica, contrastando-as com histórias muito mais positivas sobre sua cunhada, a Duquesa de Cambridge. “Isso é algo realmente pesado”, disse Markle. As conotações raciais de algumas coberturas eram mais do que uma “fofoca maliciosa”, pontuou Harry. “Isso trouxe à tona uma parte das pessoas que era racista e como Meghan foi acusada… e isso passou para o nível das ameaças que sofríamos.”

Kate fez Meghan chorar, e não o contrário

Meghan foi questionada sobre histórias na mídia britânica de que ela teria feito sua cunhada, Kate Middleton, chorar enquanto se preparava para seu casamento com Harry. O fato foi amplamente divulgado pelos tabloides. Mas a realidade, segundo Meghan, foi o contrário. Kate fez Meghan chorar durante uma discussão sobre detalhes da cerimônia, e meses depois a história incorreta apareceu na mídia. A mãe de Archie confirmou que depois, Kate lhe deu flores e se desculpou, e que a perdoou, acrescentando que “ela é uma boa pessoa”. “Se você a ama, não precisa me odiar”, disse Meghan, pedindo que as pessoas a não coloquem as duas duquesas uma contra a outra.

Meghan ligou para a Rainha sobre o Príncipe Philip

Algumas horas antes da gravação da entrevista, Meghan recebeu a notícia de que o Príncipe Philip estava internado. “Esta manhã acordei mais cedo do que Harry e vi um bilhete de alguém de nossa equipe no Reino Unido, dizendo que o duque de Edimburgo havia ido para o hospital”, contou Meghan a Winfrey. “Eu acabei de ligar para a Rainha, apenas para verificar”. O marido da rainha, de 99 anos, foi submetido a um procedimento cardíaco e segue internado.

O único arrependimento de Meghan

Meghan disse que seu único arrependimento foi “acreditar neles quando disseram que seria protegida”. “Agora, que estamos realmente do outro lado, não apenas sobrevivemos, mas estamos prosperando”, acrescentou Meghan, comparando a atual situação do casal com o tempo que passaram como membros da realeza. Harry acrescentou que não se arrepende da maneira como eles foram embora. “Estou muito orgulhoso de nós”, disse ele. “Estou tão orgulhoso de minha esposa. Ela deu à luz Archie em segurança durante um período que foi tão cruel, tão mau”.

É uma menina!

O casal revelou que seu segundo bebê será uma menina.”Incrível, apenas grato”, disse Harry, descrevendo seus sentimentos. “Ter um filho é incrível. Mas ter um menino e depois uma menina, o que mais você poderia querer?”, comemorou. Mas ao que tudo indica, não haverá outra gravidez. “Dois, é isso”, disse Meghan, emendando que a filha deve nascer no verão.

Nova vida

Harry disse que ter espaço ao ar livre foi um grande benefício durante os bloqueios na Califórnia, para onde eles se mudaram pouco antes do início da pandemia. Levar Archie para passear é sua atividade favorita. “O ponto alto para mim é colocá-lo na garupa da bicicleta”, algo que ele nunca fez quando criança. E Meghan encerrou a entrevista resumindo a atual vida de sua pequena família: “Somos maiores do que qualquer conto de fadas que você já leu”.