Rota da Seda: uma jornada de 14 dias para explorar os caminhos da Antiga Pérsia
Rota da Seda: uma jornada de 14 dias para explorar os caminhos da Antiga Pérsia || Créditos: Divulgação

Se você é desses que gosta de unir o útil ao agradável e ama viagens do tipo cheias de aprendizado e história, precisa conhecer a Rota da Seda,  novo roteiro de viagem proposto pela Latitudes, especializada em viagens de conhecimento. A jornada de 14 dias pelos caminhos da Antiga Pérsia explora os locais que viveram dias de glória quando a seda, originária da China, era o maior objeto de desejo da Europa e do mundo árabe.

Era pelo atual Irã que o produto tão precioso passava, trazendo com ele o comércio de vários outros artigos, criando uma rede de comunicação e movimentando financeira e culturalmente cidades como Isfahan, Yazd e Shiraz. A Rota da Seda – expressão cunhada no século 19 pelo estudioso alemão Ferdinand Von Richthofen – fez a fama e riqueza da Pérsia e parte dos caminhos comerciais pelo Oceano Índico e o Golfo Pérsico, a conexão mais próxima entre a Rota da Seda e os grandes mares.

Para nenhum detalhe passar despercebido, a viagem, que vai de 21 de outubro a 03 de novembro, será acompanhando dois conhecedores da história e da arte da região: o historiador, mestre pela USP e especialista em cultura árabe Plínio Gomes e o arquiteto e especialista em história, filosofia e religiões Emilio Moufarrige, guia responsável pelo grupo. Juntos, eles vão contextualizar os destinos e lugares visitados e enriquecer o dia a dia da viagem.

O Roteiro 

A viagem sai de São Paulo para Dubai, e de lá o primeiro lugar a ser visitado é Tehran, já no Irã. Na 32ª capital iraniana e uma das cinco maiores cidades do mundo, entre as atrações estão o Museu Arqueológico do Irã, o Museu da Cerâmica e do Vidro (Abguineh) – com coleções de objetos desde o 4º milênio a.C. até peças do séc.19 –, o Museu do Tapete e o fascinante e gigantesco Bazaar de Tehran. Em Shiraz, destino seguinte e Capital da Literatura Persa, o Jardim de Naranjestan o Eram, exemplo da arquitetura persa do século 19, com jardins preservados meticulosamente, é um dos lugares a serem visitados. A explosão de cores dos ladrilhos e vitrais da mesquita Nasir-Ol-Molk (1876-1887) será outro ponto de parada, além do mais fino bazar do Irã, o Bazaar de Vakil, um conjunto de pequenas lojas do século 11, com pátios e casas de banho. No último dia na cidade, uma visita a Naqsh-e-Rostam, monumentais rochas escavadas que supostamente abrigam as tumbas de Dario, O Grande, Xerxes e Artaxerxes.

A viagem segue para a mítica Persépolis, um dos mais importantes sítios arqueológicos do Mundo Antigo, construída por volta de 500 a.C., destruída por volta de 330 a.C. por Alexandre – o Grande, e Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1979. O roteiro segue por Pasárgada, pela pequena cidade-oásis de Abarkouh, chegando em Yazd, chamada por Marco Polo de “boa e nobre cidade”, centro de tecelagem no período da Rota da Seda. Em Yazd, uma visita ao Templo do Fogo, dedicado a Zoroastro, que viveu na Pérsia entre 1000 e 600 a.C. e fundou o Zoroastrismo, reconhecida como a primeira religião a promover o monoteísmo. Ali também é possível conhecer as Torres dos Ventos, antigo e criativo sistema persa de construção para a ventilação e a refrigeração dos edifícios.

Isfahan é o ponto de parada seguinte, com visita ao Museu da Água, onde é possível aprender sobre o sistema de qanats criado pelos persas, que até hoje traz água das montanhas para a cidade usando a gravidade. Ainda em Isfahan, visita à Mesquita Nain Jame, uma das mais antigas do Irã, datada do século IX, ainda em uso, e a Maidan-E Nagsh-E Jahan (Praça Iman), que é patrimônio da Unesco e era o centro simbólico do império Safá. A cidade merece ainda mais um dia no roteiro para conhecer o Museu Armênio; a Mesquita da Sexta-feira ou Masjid-e-Jameh, o belíssimo Chehel Sotun Palace com suas 40 colunas e o Hasht BeheshtImamzadeh (Palácio dos 8 Paraísos).

Se interessou, glamurette? A parte terrestre da viagem custa a partir de 5.570 euros em apartamento duplo. Todas as informações e o roteiro detalhado dia a dia com todas as atrações podem ser consultados no site da Lattitudes.