04.02.2017  /  8:00

Polêmicas, recordes e muito dinheiro: o Super Bowl deste domingo promete

Trump e Brady serão destaque no Super Bowl deste ano || Créditos: Getty Images/Divulgação
Trump e Brady serão destaque no Super Bowl deste ano || Créditos: Getty Images/Divulgação

Quando o apito inicial para o Super Bowl for dado no domingo, mais de 180 milhões de telespectadores nos Estados Unidos estarão grudados em seus televisores para assistir a disputa entre o New England Patriots e o Atlanta Falcons na 51ª grande final da Liga Americana de Futebol (NFL, na sigla em inglês). Sede do Super Bowl deste ano, a cidade de Houston, no Texas, deverá receber mais de 140 mil turistas que lá estarão apenas para assistir ao jogo no NGR Stadium. Só para se ter uma ideia da grandiosidade do evento esportivo, os aeroportos da cidade esperam receber mais de 1,1 mil jatos executivos ao longo do fim de semana, um número recorde em qualquer lugar do mundo.

O ponto alto do evento deverá ser o show do intervalo, que neste ano vai ser comandado por Lady Gaga e terá 12 minutos cronometrados. Muita gente espera que ela use a plataforma para criticar Donald Trump, lembrando que a cantora é uma das mais notórias opositoras do republicano no showbiz. Aliás, o atual clima político polarizado que paira nos Estados Unidos chegou até aos comerciais que serão veiculados no intervalo: um dos mais comentados até agora é o da Budweiser, que vai mostrar a história de seu fundador, um imigrante alemão, justamente em um momento em que a política anti-imigração da Casa Branca é um dos assuntos mais discutidos.

Já nos sites de jogos as apostas mais populares são também as mais bizarras: para qual time Trump vai torcer, quantas vezes Gisele Bündchen – que é casada com Tom Brady, quarterback do Patriots – vai ser mostrada na TV e qual a cor do Gatorade que será jogado na cabeça do técnico vencedor da partida, uma espécie de tradição, são algumas delas.

Em termos financeiros, os números do Super Bowl 2017 também impressionam, com a previsão de que a final movimente mais de US$ 14,1 bilhões (R$ 43,9 bilhões) somente no varejo americano, já que muitas pessoas organizam festas em casa para assistir ao jogo com amigos.

Mas o momento mais esperado do dia será quando o troféu da NFL for entregue ao time vencedor. Produzida pela Tiffany & Co., a peça tem 55 centímetros de altura e é feita com mais de três quilos de prata. Além do prêmio, o time vencedor receberá um cheque de mais de US$ 5 milhões (R$ 15,6 milhões), enquanto o perdedor vai levar pra casa cerca de US$ 2,6 milhões (R$ 8,1 milhões).

Detalhe: também é tradição que os vencedores e seus familiares sejam recebidos na Casa Branca pelo presidente. Se Brady e seus colegas do Patriots levarem a melhor, resta saber como ele e Gisele vão reagir em um eventual encontro com Trump, já que os dois têm opiniões diferentes sobre o republicano. Este Super Bowl, definitivamente, vai dar o que falar. (Por Anderson Antunes)