30.01.2017  /  12:58

Obama vai lançar autobiografia e poderá se comparar a J.K. Rowling. Tá?

Barack Obama || Créditos: Getty Images
Barack Obama || Créditos: Getty Images

Longe do noticiário desde o último dia 20, quando entrou para a galeria dos ex-presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama planeja agora seu eventual e inevitável retorno aos holofotes, desta vez como escritor. É que a agente literária dele – a poderosa Esther Newberg, da ICM Publishing Partners – está conversando com as principais editoras americanas sobre os detalhes a respeito do livro de memórias que ele vai escrever sobre os seus anos na Casa Branca, uma espécie de tradição entre os ex-moradores da residência oficial.

Por enquanto, tudo indica que será a gigante Random House a responsável pela publicação da obra, mas nada foi assinado ainda, e uma oferta generosa de última hora feita por outra editora não está sendo descartada por Esther. Ela espera um adiantamento de pelo menos US$ 20 milhões (R$ 62,5 milhões), o maior pago até hoje na indústria de livros e US$ 5 milhões (R$ 15,6 milhões) maior do que o montante recorde embolsado por Bill Clinton para escrever “My Life”, que ele lançou em 2001. Já George W. Bush embolsou US$ 7 milhões (R$ 21,9 milhões) por suas memórias do poder.

Vale lembrar que Obama é autor de vários best-sellers, que venderam mais de quatro milhões de cópias somados e renderam a ele em torno de US$ 10 milhões (R$ 31,2 milhões) em royalties. Considerando o adiantamento e as vendas que a autobiografia dele poderia alcançar, os ganhos dos ex-presidente podem passar de US$ 30 milhões (R$ 93,7 milhões), segundo os cálculos de Esther, cifras que só nomes como J.K. Rowling e James Patterson conseguem movimentar hoje em dia. (Por Anderson Antunes)