09.05.2017  /  12:03

Zanini de Zanine no Cine Design 2017: “não é um artigo de luxo”

O designer Zanini de Zanine || Crédito: Acervo Pessoal
O designer Zanini de Zanine || Crédito: Acervo Pessoal

Para alguns design é motivo de felicidade, outros encaram essa palavra com receio e creditam a ela algo pomposo demais, inatingível e quase sempre destinado a poucos. Para tentar reverter de uma vez por todas essa associação, o Shopping Lar Center, em parceria com a Associação Brasileira de Designers de Interiores (ABD), vai promover nesta terça-feira a primeira sessão do Cine Design 2017, com bate-papo com convidados renomados para incentivar as discussões sobre tendências e destaques do vasto universo da arquitetura, decoração e design. Quem são eles? Zanini de Zanine, um dos designers mais prestigiados do Brasil e proprietário do Studio Zanini; Marcelo Vasconcellos, galerista e sócio da Galeria MeMo e André Bastos, designer do estúdio Nada Se Leva.

Quem passar por lá, terá a oportunidade de assistir aos documentários ‘Desenho de Luz’ e ‘Cadeiras Assinadas’, que abordam os ícones representativos do design brasileiro moderno e contemporâneo em destaque nos livros “Design Brasileiro – Luminárias”, de Marcelo Vasconcellos e estúdio Nada Se Leva, e “Design Brasileiro de Móveis – cadeiras, poltronas e bancos”, por Zanini de Zanine e Marcelo Vasconcellos – todos publicados pela Editora Olhares.

Glamurama conversou com Zanini de Zanine, que acredita na força de eventos como esse para desmistificar o medo do brasileiro com a palavra e o que de fato o design representa. Nosso papo a seguir:

Glamurama: A primeira edição do Cine Design acontece nesta terça-feira. Qual a importância desse projeto e de iniciativas como essa para o desenvolvimento do setor? De que forma os debates focados no universo do design e decoração contribuem positivamente para o mercado e o engajamento dos estudantes/jovens profissionais nessas ações?
Zanini de Zanine:
Acredito que o design ainda é um assunto muito novo se comparado à arquitetura, mas nesses  últimos anos conseguimos enxergar um amadurecimento rápido do mercado, dos estudos e de diversas empresas. Faço questão de estar presente em eventos como esse. Essas oportunidades são essenciais para abrir essa discussão direta com o consumidor.

Glamurama: A cada dia aumenta o acesso dos consumidores a peças exclusivas, assinadas por renomados designers para decorar suas casas. O que você acha dessa conquista?
Zanini de Zanine: O brasileiro criou essa ideia de que o design é caro e discutir isso é uma coisa positiva. Na Europa qualquer um pode ter uma peça de design em casa, é algo comum. É importante mostrar que design não é um artigo de luxo, o design é o casamento da arte e tecnologia para favorecer o ser humano, solucionar problemas. Quero quebrar esse tabu.

Glamurama: Como você enxerga o futuro do design no país?
Zanini de Zanine:
Dos anos 2000 para cá sofremos uma grande reafirmação do desenho brasileiro – nessa lacuna olhávamos com mais desejo para o que era feito lá fora. Somos legais, não dependemos apenas da geração Modernista para vender design. Essa linguagem brasileira está cada vez mais presente no que novos designer criam, tudo graças a nossa miscigenação, cultura e geografia – isso é um prato cheio para quem está começando agora. Temos essa riqueza absoluta e os estrangeiros estão cada vez mais interessados no que estamos fazendo por aqui.

Cine Design 2017 com Zanini de Zanine
09/05, terça-feira, às 17:00h
Lar Center – Av. Otto Baumgart, 500 – Vila Guilherme, São Paulo – SP