30.06.2016  /  12:01

Nos 19 anos do primeiro Harry Potter, os números mágicos da saga

A riadora da saga Harry Potter, J.K. Rowling
A criadora da saga “Harry Potter”, J.K. Rowling || Créditos: Getty Images

Há exatos 19 anos era lançado o primeiro livro da série “Harry Potter”, a saga sobre o menino-bruxo que redefiniu a indústria infantojuvenil e rendeu ainda uma das franquias de maior sucesso da história de Hollywood. São tantos os superlativos relacionados ao mais famoso personagem já criado pela escritora inglesa J.K. Rowling, que fica difícil imaginar que ela penou muito antes de convencer editores de que sua história tinha o potencial de cair no gosto dos leitores. (Por Anderson Antunes)

Glamurama selecionou alguns números quase mágicos e fatos curiosos sobre Harry e seu impacto no mundo do entretenimento que ajudam a exemplificar tamanho sucesso. Confira:

6 anos

Manuscrito do primeiro livro da série  || Créditos: Getty Images
Manuscrito do primeiro livro da série || Créditos: Getty Images

Foi esse o tempo total que Rowling levou para terminar o manuscrito do primeiro livro da série, “Harry Potter e a Pedra Filosofal”. Com o trabalho pronto, ela enviou o manuscrito para 12 editoras do Reino Unido. Destas, apenas uma retornou o contato com a escritora, embora sem fazer uma oferta.

US$ 2,4 mil

Primeiro livro da série “Harry Potter e a Pedra Filosofal”  || Créditos: Getty Images
Primeiro livro da série: “Harry Potter e a Pedra Filosofal” || Créditos: Getty Images

Quando finalmente encontrou uma editora disposta a publicar sua história – a inglesa Bloomsbury – Rowling recebeu um adiantamento de US$ 2,4 mil (R$ 7,7 mil). Foi a filha de oito anos do dono da editora, por sinal, quem o convenceu a apostar na trama sobre Harry, Hermione, Ron e companhia: ela leu o primeiro livro da série e não parou de incomodar o pai até receber o segundo volume. “Harry Potter e a Pedra Filosofal” era finalmente publicado em 31 de junho de 1997 com uma tiragem inicial de míseras 500 cópias, das quais 350 foram distribuídas para bibliotecas.

US$ 40 mil

Sete livros da saga Harry Potter
Sete livros da saga Harry Potter || Créditos: Getty Images

Estas primeiras 500 cópias da série se tornaram objetos de colecionador e hoje chegam a ser vendidas em leilão por até US$ 40 mil (R$ 129 mil).

11 milhões

Joanne Rowling
Joanne Rowling || Créditos: Getty Images

Para efeito de comparação, o sétimo e último livro da série – “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, publicado em 2007 – vendeu 11 milhões de cópias em menos de 24 horas e isso somente no Reino Unido e nos Estados Unidos.

450 milhões

Harry, Hermione, Ron
Os personagens da saga: Harry, Hermione e Ron || Créditos: Getty Images

O número total de livros da série vendidos até hoje supera a marca de 450 milhões de cópias e as aventuras de Harry contra o maligno Lord Voldemort estão disponíveis em 73 línguas.

US$ 7,7 bilhões

Fachada do teatro Palace, no West End, em Londres
Fachada do teatro Palace, no West End, em Londres || Créditos: Getty Images

No cinema não foi diferente. Os oito filmes baseados nos livros da série (o último livro rendeu dois filmes) consumiram US$ 1,15 bilhão (R$ 3,7 bilhões) em investimentos e renderam US$ 7,7 bilhões (R$ 24,8 bilhões) nas bilheterias mundiais, uma das maiores rentabilidades da história de Hollywood até hoje.

US$ 1 bilhão

Harry Potter e as Relíquias da Morte
“Harry Potter e as Relíquias da Morte” || Créditos: Getty Images

Rowling, que antes da fama vivia de assistência social, atingiu o status de bilionária em 2004, se tornando a primeira escritora a se tornar membro do clube dos dez dígitos. Ela perdeu o título nos anos seguintes porque fez doações substanciais para várias entidades de caridade, mas poderá recuperá-lo em breve, já que sua fortuna hoje está na casa dos US$ 910 milhões (R$ 2,9 bilhões) e tende a aumentar graças ao sucesso da peça que ela escreveu sobre Harry e que estreou recentemente no West End, em Londres.

2,3 milhões de views

Meninas lendo "Harry Potter e a Ordem da Fênix"na Estação Central de Sydney em 2003 depois de ter sido lançado na Austrália
Meninas lendo “Harry Potter e a Ordem da Fênix” na Estação Central de Sydney em 2003 depois de ter sido lançado na Austrália || Créditos: Getty Images

Convidada para discursar em uma formatura em Harvard, em 2008, no auge do sucesso, Rowling escolheu falar sobre dois temas aparentemente paradoxos, mas que foram fundamentais em sua trajetória de superação segundo ela: os benefícios do fracasso e a importância da imaginação. No canal oficial da Harvard Magazine no YouTube, o discurso da escritora já conta com mais de 2,3 milhões de visualizações e hoje é usado inclusive em palestras motivacionais.

US$ 24 bilhões

J. K. Rowling faz um discurso na Universidade de Harvard, em Cambridge
J. K. Rowling faz um discurso na Universidade de Harvard, em Cambridge || Créditos: Getty Images

O valor estimado de toda a franquia Harry Potter, que inclui livros, filmes, parques de diversão, peças de teatro e produtos licenciados, é de US$ 24 bilhões (R$ 77,4 bilhões). É mais do que o valor de mercado do Grupo Televisa, do México, que é líder mundial no segmento hispânico e tem uma capitalização de US$ 14,6 bilhões (R$ 47,1 bilhões) na bolsa de Nova York.