nota marisa
Marcela Thomé, modelo trans que estreia nesta temporada de moda paulistana || Créditos: Divulgação

Enquanto todos os holofotes se voltam para a modelo transsexual brasileira Valentina Sampaio – capa da Vogue Paris neste mês – , outra trans estreia na semana de moda de São Paulo: Marcela Thomé. Com apenas 20 anos de idade, Marcela passou por cirurgia de troca de sexo aos 18, e deu início à carreira de modelo há apenas três meses. Antes disso, trabalhou como atriz e passou dois anos na Tailândia. Recém-chegada ao Brasil, Marcela, de 1,83 de altura e 58 kg, já participou na semana de moda dos desfiles das marcas Lino Villaventura, PatBo e À La Garçonne e, se não houver mudanças repentinas nos castings, como é comum acontecer,  vai cruzar as passarelas de Amir Slama e da estreante Tig, ambas nesta quinta-feira. Abaixo, nosso papo direto e reto com ela!

Marcela Thomé nos desfiles da PatBo, à esquerda, e de Lino Vilaventura, à direita
Marcela Thomé nos desfiles da PatBo, à esquerda, e de Lino Villaventura, à direita || Créditos: Reprodução Instagram

Glamurama: Qual é a maior dificuldade que você já enfrentou na moda por ser transexual?
Marcela Thomé: “Ainda não passei por grandes dificuldades. Acho que o mais difícil foi conseguir alinhar meu corpo e personalidade em prol desse mercado.”

Glamurama: Quantos anos você tinha quando teve a certeza de que queria fazer a mudança cirúrgica de sexo?
Marcela Thomé: “Tinha 16 anos quando tive a certeza do que realmente eu queria.”

Glamurama: Qual conselho você dá para quem tem vontade de fazer a mudança de sexo mas falta coragem?
Marcela Thomé: “Procurem se amar acima de qualquer coisa ou imposição! Meu conselho real vai para os familiares e amigos de pessoas que estão nesse processo. Amem, respeitem e acreditem.. essa é a chave de conseguirmos transitar por tudo isso. E que quem vive esse processo saber ser recíproco a esse amor e respeito.”

Glamurama: Se não fosse modelo, o que seria?
Marcela Thomé: “Seria psicóloga. Ainda vou fazer faculdade na área.”

Glamurama: Você tem namorado? 
Marcela Thomé: “Não.”

Glamurama: Ainda há um lado masculino dentro de você? 
Marcela Thomé: “Acreditava que não existia. Hoje, com o mundo fashion, vi que preciso aflorar esse lado dentro de mim. Hoje o mercado de moda pede que sejamos mais flexíveis tanto para se vestir quanto em atitudes.”

Glamurama: Você sente algum preconceito na pele? Se sim, em quais situações?
Marcela Thomé: “Hoje não sinto esse preconceito. Antes do meu processo de transição, quando ainda era um homossexual fora do ‘padrão’ por ser afeminado, sentia muito, mas hoje consegui reverter isso.”

Glamurama: Qual foi a coisa mais significativa que você comprou com seu próprio dinheiro?
Marcela Thomé:
“Conseguir investir no meu processo cirúrgico de mudança de sexo e meus seios pra mim é o que foi de mais significativo.”

Glamurama: Qual a sua melhor dica de beleza?
Marcela Thomé: “Se ame e procure essa beleza de dentro pra fora. Alimente-se bem, exercite-se e o restante é consequência do que você considera beleza.”