18.05.2017  /  17:39

Entre os bilionários brasileiros, quem ganhou e quem perdeu nas bolsas mundiais

Eduardo Saverin e Jorge Paulo Lemann || Créditos: Getty Images
Eduardo Saverin e Jorge Paulo Lemann || Créditos: Getty Images

Apesar do noticiário político pegando fogo e gerando tensão nos mercados, dentro e fora do Brasil, dois brasileiros estão faturando alto na bolsa de valores nesta quinta-feira: Eduardo Saverin, cofundador do Facebook, e Júlio Bozano, dono de uma expressiva participação na Embraer.

O primeiro lucra com a alta da ação do site de relacionamentos em Wall Street, que não foi abalada nem pela multa de € 110 milhões (R$ 408,1 milhões) que a Comissão Europeia aplicou à empresa da qual é sócio com Mark Zuckerberg, e viu sua fortuna saltar em mais de US$ 162 milhões (R$ 549 milhões) no pregão do dia.

Já Bozano, que possui uma fortuna estimada em US$ 1,8 bilhão (R$ 6,1 bilhões), adicionou outros US$ 5 milhões (R$ 16,9 milhões) ao montante graças à disparada da Embraer no Ibovespa (uma das maiores exportadoras do país, a fabricante de aviões geralmente se dá bem quando o dólar sobe mais do que o normal).

Na contramão, Jorge Paulo Lemann, o maior acionista da Anheuser-Busch InBev, figura até agora como o terceiro bilionário que mais perdeu dinheiro nas bolsas mundiais nesta quinta, depois do japonês Masayoshi Son e do mexicano Carlos Slim Helú – a fortuna dele encolheu US$ 631 milhões (R$ 2,1 bilhões). Para a sorte do brasileiro, ele ainda possui outros US$ 30,4 bilhões (R$ 103 bilhões), soma que ainda faz dele, de longe, o homem mais rico do país. (Por Anderson Antunes)