11.06.2017  /  8:10

Charly Braun entrega os hotspots que serviram de cenário para seu novo filme rodado na Rússia

Praça vermelha
Praça vermelha || Créditos: Divulgação

O novo filme do diretor Charly Braun, “Vermelho Russo”, se passa em Moscou, capital da Rússia, e como o longa ainda está em cartaz no Caixa Belas Artes e no Espaço Unibanco Augusta, em São Paulo, Glamurama pediu para que Charly listasse os melhores points da cidade que serviram de cenário para as gravações. Entre lojas, cafés e museus, o diretor entrega os endereços ‘must go’ da cidade para que todos possam se sentir dentro do roteiro.

TEATROS e DANÇA

“Como a Rússia é berço do teatro moderno, vale uma ida ao teatro. Os atores russos têm uma técnica impressionante e se você escolher um texto clássico para assistir, não vai se perder muito na trama.”

Gogol Center
Gogol Center || Créditos: Divulgação

Gogol Center – “Filmamos ‘Vermelho Russo’ lá, uma antiga oficina para conserto de trens há muito transformada em teatro. É uma linda edificação, bairro animado, grupo residente de jovens atores fantásticos.”

Teatro de Arte Moscow || Créditos: Divulgação
Teatro de Arte Moscow || Créditos: Divulgação

Teatro de Arte Moscow – “Teatro clássico onde Stanislavski desenvolveu sua técnica. Fica no centro da cidade e este belo teatro reúne ótimos espetáculos.”

Teatro Doc || Créditos: Divulgação
Teatro Doc || Créditos: Divulgação

Teatro Doc – “Modernos, fazem um teatro meio documental, fantástico!”

Fachada do Ballet Bolshoi || Créditos: Divulgação
Fachada do Ballet Bolshoi || Créditos: Divulgação

Ballet Bolshoi – “Claro, não dá pra não ir na companhia de balé mais famosa do mundo.”

BARES e RESTAURANTES

Detalhe de uma apresentação no Café Mayak || Créditos: Divulgação
Detalhe de uma apresentação no Café Mayak || Créditos: Divulgação

Café Mayak – “Se come bem por lá, mas o ponto forte é a animação da turma. Onde os dissidentes de Putin se encontram para beber, dançar e cantar.”

Interior do Café Pushkin || Créditos: Divulgação
Interior do Café Pushkin || Créditos: Divulgação

Café Pushkin – “Um clássico! Construção tipo antiga (mas moderna, fake), mas come-se muito bem.”

Fachada do Drzhivago || Créditos: Divulgação
Fachada do Drzhivago || Créditos: Divulgação

Drzhivago – “Perto da Praça Vermelha, funciona 24 horas e come-se de tudo (e bem!).”

Um dos pratos servidos no Marivanna || Créditos: Divulgação
Um dos pratos servidos no Marivanna || Créditos: Divulgação

Marivanna – “Comida bem russa, autêntica!”

Chito – “Comida Goergiana, muito boa!”

MUSEUS

Kremlin || Créditos: Divulgação
Kremlin || Créditos: Divulgação

Kremlin – “Você entra nos domínios do imenso palácio e dentro há uma série de museus a se percorrer. Tem de tudo, até a coleção de ovos Fabergé.”

Tretyakov Gallery – “O melhor da arte russa em um parque lindo com esculturas.”

COMPRAS

GUM – “Shopping na Praça Vermelha com todas as grifes mais famosas.”

Interior do Eliseevsky || Créditos: Divulgação
Interior do Eliseevsky || Créditos: Divulgação

Eliseevsky – “Supermercado finíssimo, cheio de iguarias, aberto 24 horas. Vale a visita.”

Detalhe da feira Levsha-Himki || Créditos: Divulgação
Detalhe da feira Levsha-Himki || Créditos: Divulgação

Feira Levsha-Himki – “Filmamos ali também, é uma feira onde só vão russos, vendem de tudo. Artigos militares antigos, como charmosas mochilas e casacos, são destaque.”

Feira Izmailovo – “Feira mais turística, mas tem de tudo para pechinchar, de matrioskas a posters construtivistas.”

OUTROS

Metrô – “Stalin os construiu dizendo que suas estações seriam o ‘palácio do povo’. Uma mais linda que a outra. Aliás, é o melhor meio de se locomover em Moscou.”

Interior da Sanduny || Créditos: Divulgação
Interior da Sanduny || Créditos: Divulgação

Sanduny – “Uma sauna centenária, linda. Bom pra relaxar!”