24.08.2017  /  10:47

5 questões para entender a relação entre açúcar e envelhecimento da pele

Mas há algo que destrói a pele por dentro: o açúcar!
|| Créditos: Divulgação

Você já está cansado de ouvir falar dos perigos que vêm de fora: sol, poluição e temperaturas extremas. Mas há algo que destrói a pele por dentro: o açúcar! “O consumo em demasia de carboidratos e açúcares pode desencadear o processo de glicação, no qual as moléculas de glicose se unem às proteínas de elastina e colágeno, substâncias responsáveis pela firmeza da pele. O açúcar faz com que as proteínas se quebrem, o que aumenta o processo de envelhecimento da pele e a flacidez”, afirma a dermatologista Dra. Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. Ela responde cinco questões importantes!

Glamurama – Como e por que a pele envelhece? 
Dra. Thais Pepe – “Elastina e colágeno são substâncias responsáveis pela firmeza da pele. Elas deixam a pele mais esticada, mais firme. É o que uma pessoa jovem tem em excesso e, a partir dos 25 anos, vamos perdendo. Aliado a isso, essa desestabilização provocada pela glicação destas células, que é a quebra de elastina e colágeno, faz com que a pele perca sua sustentação, como um arcabouço que vai se quebrando. A glicação, portanto, faz com que a pele perca colágeno e elastina, resultando em rugas e flacidez.”
Glamurama – Mais algo para se preocupar?
Dra. Thais Pepe – “Não para por aí. O processo de glicação age principalmente nas linhas de expressão e flacidez. Mas produz, sim, rugas e pode piorar as manchas pelo processo de oxidação celular.”
Glamurama – Quando devemos nos preocupar?
Dra. Thais Pepe – “A glicação normalmente existe em todas as pessoas, mas há um processo de excesso de glicação quando a alimentação é hipercalórica e hiperglicêmica. Ou seja: pessoas que ingerem alimentos ricos em açúcares e gordura aceleram o processo de envelhecimento e glicação.”
Glamurama – O que é possível fazer para nos proteger?
Dra. Thais Pepe –  “Os estudos mais recentes mostram que cremes antioxidantes, com ingredientes como a molécula Alistin, ajudam a combater esses radicais livres e o processo de glicação. Portanto, ajuda muito a combater o processo de envelhecimento causado pela glicação. Além disso, o que pode frear a glicação é uma dieta bem orientada, restrita, de baixo índice glicêmico e o uso de antioxidantes e antiglicantes por via oral. Então os nutracêuticos como Glycoxil conseguem bloquear a produção de radicais livres e desligam o açúcar excedente do colágeno, ajudando no processo de envelhecimento também”.
Glamurama – Como tratar os efeitos? 
Dra. Thais Pepe – “O que há de mais recente para combater a flacidez e rugas é o ThermiTight, um procedimento minimamente invasivo conhecido como radiofrequência injetável. A radiofrequência monopolar aplicada internamente promove aquecimento nos tecidos subcutâneos, promovendo estímulo ao novo colágeno”.
Fica a dica, glamurette!